23/12/2010

Feliz natal

Este tempo é coberto de promessas, presentes e muita alegria, mas também de uma profunda reflexão acerca do que realmente este tempo nos estimula a pensar Jesus morreu por nós todos, mas nasceu também por todos nós para que todos tenham esperança de vida eterna apartir do momento que assumirem um compromisso real com ele.

10/12/2010

A Beneficência de Deus é Abnegada - Jonathan Edwards


O amor-próprio de Deus não pode ser egoisticamente restrito, pois a criação como um todo é uma expressão de Deus


Porém, a respeito do Ser Divino, não existe nele qualquer egoísmo restrito nem amor-próprio contrário à benevolência geral. Trata-se de algo impossível, pois Deus compreende toda a existência e excelência na sua essência. O Ser eterno e infinito é, com efeito, o ser em geral e abarca a existência universal. Na sua benevolência para com suas criaturas, Deus não pode expandir o coração para incluir seres que são originalmente externos, distintos e independentes dele. Essa impossibilidade é contrária a um Ser infinito, o único que existe desde a eternidade. Porém, na sua bondade, ele se expande de modo mais excelente e divino. Essa expansão é feita por meio da sua comunicação e da sua difusão e, portanto, em vez de encontrar objetos para a sua benevolência, ele os cria - não tomando objetos que encontra e que são distintos dele, compartilhando com eles, desse modo, o seu bem e se alegrando neles, mas sim fluindo e expressando-se para eles, fazendo-os participar dele e, então, regozijando-se no fato de ser expresso neles e comunicado a eles.

A beneficência de Deus é abnegada, pois não é constrangida por nenhum elemento exterior

Ao fazer o bem a outrem por amor-próprio, tiramos o mérito do desprendimento da benevolência, pois realizamos um ato em razão da dependência dos outros para receber o bem que precisamos ou desejamos. Assim, na nossa beneficência, não somos motivados voluntariamente, mas sim como que constrangidos por algo de fora de nós. No entanto, demonstramos de modo bastante específico que o fato de Deus fazer de si mesmo o seu fim não é argumento a favor de sua dependência; antes, é coerente com a sua absoluta independência e auto-suficiência.

Convém observar a existência de algo nessa disposição de comunicar bondade que mostra como Deus é
independente e automotivado de modo peculiar e superior à beneficência das criaturas. Até mesmo as criaturas mais excelentes não são independentes nem automotivadas em sua bondade; antes, em todos os seus exercícios, são impelidas por algum objeto que encontram; algo que lhes parece bom ou, em algum sentido, digno de deferência surge e estimula sua bondade. Mas Deus sendo tudo e sendo único, é absolutamente automotivado. Os exercícios da sua disposição comunicadora são absolutamente originários dele mesmo; tudo o que é digno e bom no objeto e no seu ser é proveniente do transbordamento da plenitude divina.

Logo, não temos menos obrigação de ser gratos a Deus, ainda que a sua beneficência seja para a própria glória

Essas coisas mostram que a suposição de que Deus faz de si mesmo o seu fim supremo não diminui a obrigação da criatura de ser grata pela comunicação do bem recebido. Porquanto, uma diminuição dessa obrigação só poderia ser justificada por um dos seguintes motivos: a criatura não é tão beneficiada por essa comunicação; ou a disposição da qual ela flui não é, de fato, bondade e, portanto, não se mostra tão diretamente inclinada para o benefício da criatura; ou essa disposição não é, em si mesma, tão virtuosa e excelente; ou essa beneficência não é tão desinteressada. No entanto, foi observado que nenhuma dessas coisas é verdadeira a respeito da disposição em questão e que, supostamente, estimulou Deus a criar o mundo.

Por fim, a revelação é o guia mais confiável

Confesso que há certo grau de indistinção e obscuridade na consideração final desses assuntos e uma grande imperfeição nas expressões que empregamos para referir-nos a eles, resultantes, inevitavelmente, da sublimidade infinita do assunto e da incompreensibilidade das coisas que são divinas. Assim, a revelação é o guia mais confiável nessas questões, de modo que consideraremos a seguir o que ela ensina. No entanto, os esforços empregados para descobrir o que vem a ser a voz da razão até onde esta pode ser determinada talvez sirvam para preparar o caminho para evitar certos sofismas nos quais muitas pessoas insistem e também nos satisfazer com a constatação de que as asserções da Palavra de Deus a respeito desse assunto não são irracionais.

Fonte: Jonathan Edwards

04/12/2010

A presença e o presente.

Sempre falamos que a presença de Deus é o melhor presente, ontem mesmo na reunião dos cadeirantes falei isso, mas tenho minhas dúvidas. Será que relamente para todos nós que falamos que amamos a Deus sua preseença tem sido nossa ambição constante? (Mt 6:33)

Em certos lugares do mundo as pessoas dão presente no dia 6 de dezembro assim elas tem a oportunidade de pensar em Jesus no restante do mês, mas isso pra mim ainda é tapar o sol com a peneira, pois devemos ter este espírito do natal brilhanto como as próprias luzes de natal todos os dias do ano.

Muitas vezes desejamos muito mais os presente que Deus nos oferece até mais do que o próprio Deus em nós e através de nós. Que este ano seja diferente e o meu e o seu presente realmente seja a presença de Deus em nós.

02/12/2010

O melhor presente de natal

Todos nós vivemos tempos muito dificeis perto do natal, eu mais ainda, pois minha esposa também aniversário nestes dias, mas qual o melhor presente que podemos dar neste tempo de celebrações e festas?

O presente do ouvir. Pode ser uma boa, mas sem interrupções, sem planejamentos ou reações positivas ou negativas. Escutar somente nada mais que dar a atenção que o outro merece ou até mesmo aos seus olhos não merece

O presente do riso. Compartilhar brincadeiras e histórias engraçadas. O outro dirá adoro rir ao seu lado.

O presente do afeto. Ser generoso e expressar carinho não vai te quebrar as pernas.

O presente de um bilhete. Faz muito bem quando vc expressa seu afeto através de algumas linhas simples escritas a mão e de todo seu coração ou seja com sinceridade.

Fonte e adptação RBC especial de natal

29/11/2010

Piadinha gospel

Jesus estava entre seus seguidores e disse:
Alguém dentre vós sabe verdadeiramente quem eu sou? Um deles respondeu:


- O senhor é a manifestação escatológica das profundezas do nosso ser, a fundação ontológica do contexto do nosso íntimo revelado...




E Jesus:Ooo queee?...

___________________________________

No início, Eva não queria comer a maçã.
-Come a masssssssssssssssçã - disse a serpente - e você ssssssssserá como osssssss anjosssssssssssss!
-Não enche o saco! - respondeu Eva.
-Vossssssssscê terá o conhessssssssscimento do bem e do mal! - insistiu a víbora.
-Não, sua chata!
-Vossssssscê ssssssssssserá imortal!
-Não, já disse!
-Vosssssssscê sssssssserá como Deussssssssss!
-Não, mas que coisa, já disse que não quero!
A serpente já estava desesperada e não sabia mais o que fazer para que Eva comesse a maçã, até que teve uma idéia brilhante. Ofereceu novamente a fruta e disse:
- Se comer, EMAGREsssssssssssCE!!!!!!

17/11/2010

Quantos pastores vc acha que suas ovelhas têm?

Vivemos em um tempo de completa fragmentação. Todas as coisas se formam a partir de conceitos e relações fragmentadas, inclusive nossa consciência espiritual. É muito fácil vc passar um tempão, gasto em estudo da palavra e termos que se apliquem a sua mais nova descoberta hermenêutica, mas depois de seu sermão no domingo suas ovelhas vão à internet e perguntam a seus outros pastores, o que realmente vc estava querendo dizer com termos negativamente críticos ou não. Os crentes de hoje têm muito mais pastores do que a alguns anos antes do apogeu da internet. Minha questão é. Até que ponto isto é positivo ou negativo para o desenvolvimento de uma consciência teológica e de fé não fragmentada como quase tudo que nos cerca?

16/11/2010

Jesus a centralidade de tudo.

Jesus Cristo é tema central das Escrituras? Se olharmos com muito cuidado, veremos que em tipos, figuras, símbolos e profecias, Jesus ocupa o lugar central das Santas Escrituras. Vejamos:

Em Gênesis - Ele é o Descendente da mulher

Em Êxodo - Ele é o nosso Cordeiro Pascal

Em Levitico - Ele é o nosso Sacrifício pelo pecado

Em Números - Ele é aquele que foi Levantado para nossa Salvação

Em Deuteronômio - Ele é o verdadeiro Profeta

Em Josué - Ele é o Capitão da nossa salvação

Em Juizes - Ele é o nosso Juiz e Libertador

Em Rute - Ele é o nosso parente Resgatador

Em Samuel, Reis e Crônicas - Ele é o nosso Rei

Em Esdras e Neemias - Ele é o nosso Restaurador

Em Ester - Ele é o nosso Advogado

Em Jó - Ele é o nosso Redentor que vive

Em Salmos - Ele é o nosso Socorro e Alegria

Em Provérbios - Ele é a Sabedoria de Deus

Em Eclesiastes - Ele é o Alvo Verdadeiro

Em Cantares de Salomão - Ele é o Amado de nossas Almas

Em Isaias - Ele é o Messias Prometido

Em Jeremias e Lamentações - Ele é o Renovo da Justiça

Em Ezequiel - Ele é o Filho do Homem

Em Daniel - Ele é o Quarto Homem na Fornalha

Em Oséias - Ele é aquele que Orienta o Desviado

Em Joel - Ele é o Restaurador Divino

Em Amós - Ele é o Divino Lavrador

Em Obadias - Ele é o nosso Salvador

Em Jonas - Ele é a nossa Ressurreição e Vida

Em Miquéias - Ele é a Testemunha contra as nações rebeldes

Em Naum - Ele é a Fortaleza no Dia da Angustia

Em Habacuque - Ele é o Deus da nossa Salvação

Em Sofonias - Ele é o Senhor Zeloso

Em Ageu - Ele é o Desejado de todas as nações

Em Zacarias - Ele é o Renovo da Justiça

Em Malaquias - Ele é o Sol da Justiça

Em Mateus - Ele é a Promessa Viva

Em Marcos - Ele é o Servo de Deus

Em Lucas - Ele é o Filho do Homem

Em João - Ele é o Filho de Deus

Em Atos - Ele é o Senhor Redivino

Em Romanos - Ele é a nossa Justiça

Em I e II Corintios - Ele é o Senhor e a nossa Suficiência

Em Gálatas - Ele é o nosso Libertador do jugo da lei

Em Efésios - Ele é o nosso Tudo em Todos

Em Filipenses
- Ele é a nossa Alegria

Em Colossenses - Ele é a nossa Vida

Em I e II Tessalonicenses - Ele é Senhor que irá Voltar

Em I e II Timoteo - Ele é o nosso Mestre e Exemplo

Em Tito - Ele é o nosso Modelo

Em Filemon - Ele é o nosso Senhor e Mestre

Em Hebreus - Ele é o nosso Intercessor junto ao trono de Deus

Em Tiago - Ele é o nosso Modelo da Verdade

Em I e II Pedro - Ele é a nossa Força e a Pedra Angular de nossa Fé

Em I,II e III João - Ele é a nossa Vida, a nossa Verdade e o nosso Caminho

Em Judas - Ele é o nosso Protetor

Em Apocalipse - Ele é o nosso Rei Triunfante.

Disse Jesus: "Examinai as Escrituras, Porque julgais ter nelas a vida Eterna,e são elas que testificam de Mim, contudo não quereis vir a mim para terdes vida. Eu não aceito glória dos homens". João 5:39 ao 41.

28/09/2010

Ordem dos pastores batistas do Brasil apoia publicamente o pastor Paschoal Piragine

NOTA DE APOIO PÚBLICO E LOUVOR A DEUS



Diante de críticas que se divulgaram contra o pronunciamento do pastor Paschoal Piragini Jr., vimos a público reconhecer seu direito de posicionar-se a respeito de questões tão importantes para o povo brasileiro, como as que motivaram seu pronunciamento, cujo vídeo tem atraído acessos de milhares de pessoas.
Pastor Pascoal foi corajoso, oportuno e profundamente responsável ao posicionar-se sobre questões que militam contra a vida criada por Deus. Seu pronunciamento serviu de despertamento para todos nós que, no exercício da liderança do povo de Deus, temos o dever de chamar nossas ovelhas à reflexão sempre que perigos as ameacem.
Projetos como, por exemplo, o PNDH-3, aprovado pelo Governo Federal e a PL 122, ambos de discutível constitucionalidade, que defendem a legalização do aborto, a aprovação de casamento entre pessoas do mesmo sexo, a regulamentação da prostituição, entre outros erros, atentam contra princípios e valores cristãos fundados nas Sagradas Escrituras.
Reafirmamos a necessidade de avaliarmos bem o posicionamento de cada candidato e de seus respectivos partidos com relação a esses temas. A história e a Bíblia demonstram que as práticas pervertidas de uma sociedade ofendem a Deus, mas a institucionalização da iniqüidade cria o ambiente propício para o surgimento de líderes políticos capazes de impor à própria sociedade horrendos sofrimentos.
Agradecemos a Deus pela vida do Pastor Pascoal Piragine Jr, pela ousadia e pertinência profética, não se encastelando em seu púlpito, antes vindo a público com zelo e lealdade ao seu povo e à Palavra de Deus.
Por fim, encarecemos as orações e a consideração dos pastores em favor de nosso colega, filiado e ex-presidente da OPBB. Não devemos ter a expectativa de que qualquer pronunciamento nosso, como pregadores da Palavra de Deus, seja perfeito, mas precisamos estar ao lado daqueles que lutam as nossas lutas. Por isso nos colocamos agora, ao lado do nosso irmão Pascoal Piragine Jr.

“Porque Deus não nos tem dado espírito de covardia, mas de poder, de amor e de moderação.” ( 2 Tim.1.7) Rio de Janeiro, 17 de Setembro de 2010.

LÉCIO DORNAS
Presidente da OPBB

JURACY CARLOS BAHIA
Diretor Executivo da OPBB

Fonte: OPBB

25/09/2010

enCÃOtro

Quando falamos de missões urbanas, falamos de coisas muito estranhas que são feitas para que o mundo saiba que Deus as ama. Estas coisas são destinadas a tribos das mais diversas Nossa turma do CFM (centro de formação ministerial ) da PIB Curitiba, turma de missões urbanas, está promovendo o primeiro enCÃOtro um evento que visa atender aos sozinhos do bairro do batel, o melhor sozinhos em tese, pois muitos estão acompanhados de seus animais de estimação, então para todos que não tem está facilidade de levar seu bichinho à um veterinário ou ouvir palestras sobre a relação entre o animal e seu dono estamos fazendo o enCÃOtro.


Dia 02 de outubro de 2010 das 9:00 às 11:00 Participe!

Estamos na primeira igreja batista de Curitiba 1200 Batel.

23/09/2010

Sou um aleluia ambulante.

SALMOS 150
1 Louvai ao Senhor! Louvai a Deus no seu santuário; louvai-o no firmamento do seu poder!

2 Louvai-o pelos seus atos poderosos; louvai-o conforme a excelência da sua grandeza!

3 Louvai-o ao som de trombeta; louvai-o com saltério e com harpa!

4 Louvai-o com adufe e com danças; louvai-o com instrumentos de cordas e com flauta!

5 Louvai-o com címbalos sonoros; louvai-o com címbalos altissonantes!

6 Tudo quanto tem fôlego louve ao Senhor. Louvai ao Senhor!
O louvor é o fruto de uma consciência grata à Deus pelo prazer que ele proporciona a nós através de nossas realizações.

Todos os homens e mulheres nasceram para louvarem a Deus Cl 1:16, Rm 11:36 e este louvor é constante através de nossa postura que nos aproxima da pessoa de Jesus todos os dias.

O louvor não é uma pratica momentânea, mas deve ser uma constância na vida daquele que reconhece que todas as coisas vem de Deus. Sl 24:1

Nós devemos ser um aleluia todos os dias andando por ai nossas vidas, nossas escolhas o suor de nosso rosto. Tudo deve ser um impulso de louvor para Jesus constantemente.

Louvamos a Deus através de nossa intelectualidade e assumindo a postura de transformadores neste mundo de desmazelos.

Quando o desejo de fazer nosso melhor para este mundo é o nosso motor viveremos em conexão a palavra de Deus que se revela a nós para que sejamos as melhores pessoas que existem.

Devemos andar por ai sabendo que nossa vida deve produzir uma doce e agradável melodia.

18/09/2010

O evangelho da graça e o evangelho da graxa.

Vivemos em dias que o nominalismo tomou conta do cristianismo e que os ideais relativistas fazem parte da conversa daqueles que se denominam povo de Deus. Mas o que é o verdadeiro evangelho que Paulo menciona em Gálatas ?

Gálatas 1:6-10

6 Estou admirado de que tão depressa estejais desertando daquele que vos chamou na graça de Cristo, para outro evangelho,7 o qual não é outro; senão que há alguns que vos perturbam e querem perverter o evangelho de Cristo. 8 Mas, ainda que nós mesmos ou um anjo do céu vos pregasse outro evangelho além do que já vos pregamos, seja anátema. 9 Como antes temos dito, assim agora novamente o digo: Se alguém vos pregar outro evangelho além do que já recebestes, seja anátema. 10 Pois busco eu agora o favor dos homens, ou o favor de Deus? ou procuro agradar aos homens? se estivesse ainda agradando aos homens, não seria servo de Cristo.


O evangelho de Cristo é baseado na pessoa de Cristo e seu paradigma. v 6,7

O verdadeiro evangelho não está baseado em dogmas religiosos nem em liturgia religiosa, mas na pessoa de Cristo e a semelhança que temos com Ele. Esta deve ser a maior ambição daqueles que desejam seguí-lo. Gl 2:20, Fl 1:21, Rm 12:1,2, 1 João 4:16

O evangelho de Cristo não se amolda aos padrões deste mundo, mas se inclina para o reino de Deus. v 8,9

Nosso tempo é o tempo do entretenimento exacerbado, então em função disso não se prega mais a palavra da verdade ou o evangelho da graça redentora de Cristo, mas um evangelho da graxa o evangelho que se amolda a cada individuo não um evangelho que te aproxima de uma consciência saudável, mas a iniqüidade. Tg. 4:4

O evangelho de Cristo está voltado para a glória de Deus não para glória humana. v 10

Jesus sempre visou a gloria do pai em todos os aspectos de sua vida. Mas uma questão precisa tomar conta de nós agora. Buscamos a glória de quem em nossos atos, em nossas omissões, em nossos pensamentos, com nossa família?

Onde está nosso coração ai encontramos o nosso Deus. A.W Pink

14/09/2010

Missão Brasil Moçambique da PIB Curitiba


A missão Brasil Moçambique tem como objetivo ajudar e equipar as igrejas em diversas cidades de Moçambique levando a estes locais recursos humanos e financeiros para a abertura de novas igrejas, projetos com crianças que vão do campo da educação como da preparação profissional e teológica.

O principal valor que norteia esta equipe é a palavra de Deus e o desejo da expansão do reino de Deus na face desta terra.

Todos os anos vamos com objetivos bem formados acerca de nossas atividades que visam a continuidade dos projetos, não uma mera visita, mas a idéia de projetos duradouros é um valor indiscutível. Todos estes anos já implantamos diversos projetos como panificadora, rádio comunitária, cinema móvel, cursos de capacitação para professores do PEPE que também contaram com um treinamento em língua de sinais LSM (língua de sinais moçambicana ) que culminou na abertura do primeiro PEPE para deficientes da junta de missões nacionais.

Este ano desejamos realizar cursos de preparação para professores do PEPE e EBD além de apoiar movimentos pro avivamento como o som do céu em Maputo e trabalho missionário com surdos também em Maputo e Dondo. Nas escolas de ensino teológico e algumas igrejas maiores deste país queremos abrir uma videoteca em cada instituição de ensino e igrejas de grande porte.

Ao todo serão mais de sete Estados ou províncias visitadas com inúmeras igrejas e projetos evangelísticos.

13/09/2010

Quem é Paschoal Piragine jr ?

Alguns diriam que é o ex presidente da CBB ou da OPBB ou até mais o pastor da PIB Curitiba e nos últimos dias virou meme do youtube e tema central dos secadores de plantão, mas eu diria que ele não é nada disso ele já esteve tudo isso, ele é um homem apaixonado pela exposição da palavra, apaixonado por missões que deseja que o evangelho da graça se expanda na face desta terra.

Um pai dedicado, um marido que lava os pés da esposa, um mentor sem igual, este é o Paschoal. Certa vez em prantos cheguei pra ele e disse tô desistindo porque não sei como fazer o ministério acontecer ele me respondeu “Eu também não meu filho. Eu também não” e com palavras doces me chamou aos pés da cruz. Este é o Paschoal um homem de oração.

Domingo após domingo o ouvimos dizer “sou um pecador” e com toda certeza o é como todos nós o somos, mas muitos de nós achamos que não. Afinal de contas quem roubaria na frente de todo mundo uma lingüiça do meu prato e sairia correndo rindo feito uma criança ou toda reunião semanal que temos me bateria com uma mão de uma tonelada achando o máximo isso. Este é o Paschoal um homem simples, porque entende que é apenas servo como eu e vc.

12/09/2010

Cadeira de rodas movida pelo pensamento

Engenheiros do instituto de tecnologia École Polytechnique Fédérale de Lausanne, na Suíça, começaram a desenvolver um sistema de inteligência artificial que permitirá ao usuário de uma cadeira de rodas motorizada controlar sua movimentação apenas com o pensamento.

Os testes estão sendo realizados no Centro de Neuroprostética do instituto. A cadeira ainda se movimenta lentamente, mas já responde a comandos cerebrais para virar à direita, esquerda, e seguir em frente.


O sistema funciona por meio de um capacete de eletroencelafalografia (EEG), que grava padrões cerebrais do usuário e repassa a informação para um computador, que transmite os comandos para a cadeira. Ela, por sua vez, tem duas câmeras pequenas, uma de cada lado, com um software processador de imagem para ajudar a driblar obstáculos.

Fonte: Galileu

Jesus ama os surdos

02/09/2010

Sancionada nova lei para interpretes de LIBRAS


Hospitais têm 90 dias para incluir tradutores de Libras no quadro de funcionários. É o que prevê lei sancionada pelo governador

Para ajudar Jackson a família teve que se adaptar. “Quando pequena ele me colocava de castigo para aprender a língua de sinais e assim poder me comunicar com ele. Já com a minha mãe, creio que por causa da ligação muito forte, ela fala normalmente e ele consegue captar tudo que ela quer passar”, conta a funcionária pública Joselany Ramos, irmã de Jackson.


Jackson aprendeu desde cedo que é preciso vencer um desafio a cada dia. Ele nasceu com deficiência auditiva. Por causa do problema, a família que vivia na Paraíba veio para o Distrito Federal.

Aqui, a mãe e os irmãos viram uma chance de dar uma vida melhor para Jackson. Ele se esforçou e conseguiu aprender a língua dos sinais. Uma nova maneira de se comunicar com o mundo. Mas nem sempre é fácil ser entendido. Na casa lotérica, por exemplo, a funcionária olha atenta os gestos, mantém uma conversa, mas no final não consegue entender o que Jackson quer.
Ele entra numa farmácia para comprar um remédio e o vendedor se esforça, faz gestos. No final dá certo. A compra é realizada com sucesso. “Dependendo do gesto dele, a gente tenta escrever até conseguir o medicamento certo. O importante é atender bem o cliente”, afirma o vendedor Monteclay Abreu.
Na hora de tomar um café, mais dificuldade. A vendedora até entende, mas confessa que não é fácil. “Eu gostaria de aprender a língua dos sinais. Sempre aparece um cliente especial e como a gente não sabe, fica perdida”, confessa.

Presidente da Associação Desportiva dos Surdos, Jackson reconhece que os deficientes auditivos ainda enfrentam muitas dificuldades. “Alguns surdos conseguem se comunicar bem. Outros ainda encontram muitas dificuldades. Algumas pessoas já estão acostumadas com uma linguagem mais visual. Mesmo assim, ainda têm limitações”.

Uma pesquisa do IBGE revelou que em todo Brasil existem mais de cinco milhões de pessoas com deficiência auditiva. Boa parte delas encontra dificuldades para se comunicar, mas uma nova lei promete mudar essa realidade.

A partir de agora, todos os hospitais do Distrito Federal, públicos e particulares, serão obrigados a ter um tradutor de Língua Brasileira de Sinais (Libra) no quadro funcional. “Com a presença do tradutor a questão do relacionamento entre médicos e pacientes vai melhorar muito. E com certeza, teremos diagnósticos muito mais eficientes e precisos”, ressalta o deputado Charles Roberto de Lima (PTB), autor do projeto.

Para a intérprete que acompanhou esta reportagem com a equipe do Bom Dia DF, a medida é um passo importante para a inclusão social do deficiente auditivo. “Todos saem ganhando. Tudo ficará bem esclarecido”.

Fonte: G1

01/09/2010

Tensão entre pobres e ricos e suas necessidades de salvação.

Nosso país é pobre, mas nossa visão missionária não deve ser. É uma visão bem pobre achar que Jesus veio somente para os pobres, restringimos sua mensagem a um grupo quando fazemos isso, precisamos ajudar todos a entenderem a mensagem de Jesus nosso Senhor.

É muito comum estudarmos estratégias das mais diversas a cerca da evangelização de pobres e destacadamente percebemos isso em nossa realidade eclesiástica. Temos inúmeros projetos sociais e ações realizadoras e propagadores de inclusão social. Isso não é um pecado de maneira nenhuma, mas quando esquecemos que em grandes condomínios existem pessoas sedentas de conhecerem a verdade que liberta cometemos o pecado de negligência.

30/08/2010

O apóstolo do amor e dos mandamentos por John Piper

O apóstolo João talvez seja mais conhecido por apóstolo do amor. Ele era o "discípulo amado" (João 13.23; 20.2), e escreveu extensamente sobre o amor. Contudo, mais de um terço de todas as ocorrências da palavra "mandamento" no Novo Testamento estão nos escritos dele. Essas ocorrências não estão somente no evangelho, como já vimos, mas também em Apocalipse e nas cartas. "Sabemos que o conhecemos, se obedecemos aos seus mandamentos. Aquele que diz: 'Eu o conheço', mas não obedece aos seus mandamentos, é mentiroso, e a verdade não está nele" (ljoão 2.3,4). "E recebemos dele tudo o que pedimos, porque obedecemos aos seus mandamentos e fazemos o que lhe agrada. [...] Os que obedecem aos seus mandamentos nele permanecem, e ele neles" (ljoão 3.22,24).

É importante enxergar isso porque João também deixa claro que a.fé é o poder triunfante pelo qual obedecemos aos mandamentos de Deus. Veremos que a mesma dinâmica espiritual para a obediência aos mandamentos divinos está ativa no Antigo e no Novo Testamento, a saber, obedecemos pela fé na graça futura. Aqui está a maneira em que João trata da relação entre a fé e a obediência:

Todo aquele que crê que Jesus é o Cristo é nascido de Deus, e todo aquele que ama o Pai ama também o que dele foi gerado. Assim sabemos que amamos os filhos de Deus: amando a Deus e obedecendo aos seus manda-. mentos. Porque nisto consiste o amor a Deus: em obedecer aos seus mandamentos. E os seus mandamentos não são pesados. O que é nascido de Deus vence o mundo; e esta é a vitória que vence o mundo: a nossa fé. Quem é que vence o mundo? Somente aquele que crê que Jesus é o Filho de Deus (ljoão 5.1-5).

João diz: "O que é nascido de Deus vence o mundo" (v. 4). A maioria das versões traz "porque" no início do versículo 4. Esse "porque" significa que isto é dado como base ou fundamento do que acabou de dizer: "os seus mandamentos não são pesados". Assim, quando João fala sobre vencer o mundo, o que ele tem em mente é vencer o impulso mundano de rejeitar os mandamentos divinos e considerá-los pesados. Quando somos gerados de novo, ele diz, esse impulso é vencido e não achamos os mandamentos de Deus pesados.

De que maneira o fato de alguém ser gerado de novo torna os mandamentos divinos um prazer e não um fardo? João diz: "esta é a vitória que vence o mundo: a nossa fé". Em outras palavras, a geração de fé é a forma em que a regeneração provida por Deus vence a característica pesada que o mundo atribui aos mandamentos divinos. Isso é confirmado no versículo 1 que diz literalmente: "Todo o que crê que Jesus é o Cristo é nascido de Deus". A fé evidencia que nascemos de Deus. Não nos regeneramos pela decisão de crer. Deus nos torna dispostos a crer ao nos regenerar. Como Pedro disse na Primeira carta: Deus "nos regenerou para uma esperança viva" (1 Pedro 1.3). Nossa esperança viva, ou fé na graça futura, é a obra de Deus por meio do novo nascimento.

Assim quando João diz: "O que é nascido de Deus vence o mundo", e então acrescenta: "esta é a vitória que vence o mundo: a nossa fé", considero essa afirmação uma declaração de que Deus nos capacita, pelo novo nascimento, a vencer o mundo — isto é, a vencer nossa indisposição mundana de obedecer aos mandamentos divinos. O novo nascimento faz isso ao gerar fé, o que evidentemente inclui a disposição para o prazer, e não aversão, nos mandamentos de Deus. Portanto, a fé vence nossa hostilidade inata a Deus e sua vontade, e nos liberta para a obediência aos mandamentos, e a dizer com o salmista: "Tenho grande alegria em fazer a tua vontade, ó meu Deus" (Salmos 40.8).

Mas alguém poderia dizer: "Como você atribui à fé o que o versículo 3 atribui ao amor a Deus?". "Porque nisto consiste o amor a Deus: em obedecer aos seus mandamentos". Nego que amar a Deus seja o poder para obedecer aos seus mandamentos. Mas também afirmo, em virtude da linha de pensamento que se segue, que a fé também é a ferramenta do poder divino que nos capacita a obedecer aos seus mandamentos. A pergunta é, então: Como combinamos os dois pontos?

Fonte: O Cristão Hedonista

28/08/2010

Comentando Romanos

A luz da vida de um cristão genuíno.


Romanos 12: 9-21

9O amor deve ser sincero. Odeiem o que é mau; apeguem-se ao que é bom.

10 Dediquem-se uns aos outros com amor fraternal. Prefiram dar honra aos outros mais do que a si próprios.

11Nunca lhes falte o zelo, sejam fervorosos no espírito, sirvam ao Senhor.

12Alegrem-se na esperança, sejam pacientes na tribulação, perseverem na oração.

13Compartilhem o que vocês têm com os santos em suas necessidades. Pratiquem a hospitalidade.


14Abençoem aqueles que os perseguem; abençoem, e não os amaldiçoem.


15Alegrem-se com os que se alegram; chorem com os que chorem.

16Tenham uma mesma atitude uns para com os outros. Não sejam orgulhosos, mas estejam dispostos a associar-se a pessoas de posição inferior. Não sejam sábios aos seus próprios olhos.

17Não retribuam a ninguém mal por mal. Procurem fazer o que é correto aos olhos de todos.

18Façam todo o possível para viver em paz com todos.

19Amados, nunca procurem vingar-se, mas deixem com Deus a ira, pois está escrito: Minha é a vingança; eu retribuirei , diz o Senhor.

20Ao contrário: “Se o seu inimigo tiver fome, dê-lhe de comer; se tiver sede, dê-lhe de beber. Fazendo isso você amontoará brasas vivas sobre a cabeça dele”.

21Não se deixem vencer pelo mal, mas vençam o mal com o bem.



1 Não sejam egoístas, mas busquem a comunhão com todos os santos. V13

É muito interessante como a idéia de compartilhar neste texto esta absolutamente ligada a comunhão, devido a esta verdade devemos nos questionar até que ponto temos vivido uma vida despojada dos próprios interesses e visado a comunhão com o próximo no nosso compartilhar.

• Compartilhando as bênçãos.

• Compartilhando as vitórias.

• Compartilhando nosso lar.

• Compartilhar as dores e desprazeres.

• Estando presente na vida e história daqueles que chamamos irmãos em Cristo.

2 Devemos aprender que brilhar como Jesus na face desta terra é se dispor no momento mais difícil que vivemos com alguém no âmbito relacional a orar por aquela pessoa. V.14

Este conselho de Paulo é o mais difícil se comparado a todos os outros. Aqui Paulo pede que invoquemos a benção do Senhor sobre aqueles que nos perseguem, ou seja, aqueles que falam mal de você, que não perdem a oportunidade de te humilhar, que vivem em função da tua tristeza e angustia, que fazem tudo pra te prejudicar. O termo bíblico poderia muito bem ser traduzido por “bendizer” aqueles que te perseguem. Como seria possível nós falarmos bem daqueles que só falam mal de nós? Aprendamos com Jesus aqui no momento de sua crucificação ele estava cercado por dois ladrões um a sua direita e outro a sua esquerda, um deles maldizia Jesus. Colocava em cheque sua divindade. O outro falava a verdade acerca de Jesus a ação que segue este fato é interessante. Jesus não fala nada definitivamente nada para aquele que está falando mal dele.

Nossa postura precisa ser assim também em nossos dias, pois é muito fácil você revidar o mal com o mal, mas em romanos 12:21 aprendemos que não podemos pagar o mal com o mal, mas o mal com o bem e por vezes o melhor que podemos fazer é ficar calados e esperar que a verdade venha a tona.

3 Viver os momentos difíceis ou alegres ao lado de alguém que chamamos de irmãos é muito importante. V.15

O versículo fala imperativamente que devemos chorar com os que choram e alegrar-se com os que se alegram dois momentos paradoxais na vida de alguém, mas percebemos que o fato de chorar com alguém reflete o nível de intimidade que você tem com essa pessoa. Chorar é envolver-se na dor do outro ou em sua própria dor.

Não podemos ver o sofrimento alheio e ficar omissos a este fato, mas quando percebemos a dor alheia nossa participação precisa ser ativa no consolo desta dor.

Assim como as lagrimas correm em nosso rosto no momento da dor do outro ou da nossa dor, o sorriso se manifesta no momento de alegria compartilhada e experimentada. É muito importante declararmos nossos sentimentos pelo próximo.

23/08/2010

Jonathan Edwards - Um homem de família.

Elisabeth Dodds: "O retrato mítico de Edwards o apresenta como um teólogo austero. Na verdade, era um marido carinhoso e um pai verdadeiramente amado por seus filhos". Não é fácil imaginar como era a sua vida em família com base no programa rigoroso de estudos que elaborou. Sabemos que ele acreditava em preencher cada momento da existência até o máximo de sua capacidade, sem desperdiçar tempo algum. Sua sexta resolução era simples e poderosa: "Resolvido: Viver com todas as minhas forças enquanto estiver vivo". E a quinta era semelhante: "Resolvido: Não perder um momento sequer, mas aprimorá-lo da maneira mais proveitosa que me for possível".



Temos motivos para crer que Edwards considerava sua família igualmente digna desse tempo aproveitado com tamanha intensidade. De acordo com Sereno Dwight: "À noite, ele costumava se permitir um período de descontração em meio à família". Porém, em outro texto, o próprio Edwards disse (em 1734, quando estava com 31anos de idade): "Creio que é melhor, quando me encontro com boa disposição para a contemplação divina, ou envolvido com a leitura das Escrituras ou com o estudo de algum assunto teológico, não interromper o que estou fazendo para jantar, preferindo em geral abrir mão dessa refeição a parar". Pode-se pensar que Sarah Edwards tenha se ressentido disso e se desiludido com a teologia do seu marido. Mas não foi o caso.



A hospitalidade e a piedade dela são lendárias. Creio que seria justo dizer que a chave indispensável para criar onze filhos cristãos no lar da família Edwards era a "união excepcional" que Jonathan desfrutava com a sua esposa, uma ligação arraigada numa teologia magnífica da alegria. Nas palavras do seu bisneto: "A religião de Sarah não era, de maneira alguma, melancólica ou proibitiva em seu caráter. Por mais incomum que fosse em sua intensidade, era, acima de tudo, uma religião de alegria". A história de Sarah é muito bem contada na obra de Elisabeth Dodd, Marriage to a Difficult Man [O casamento com um homem difícil] e recebe uma interpretação histórica-fictícia em Jonathan and Sarah Edwards: An Uncommon Union, de Edna Gerstner.



John Piper


Fonte: Jonathan Edwards

20/08/2010

Os primeiros cristãos oravam incessantemente

1 Ts 5:17 At 2:42-47


Nossa vida de oração é uma constância. Quando conhecemos a Jesus e o amamos com todo nosso coração é extremamente necessário que nossa vida seja pautada em valores que transcendem nossa mentalidade, ou seja valores que transcendem nossos conceitos.

A oração sempre teve o papel libertador. Homens e mulheres no novo testamento entenderam que suas vidas podiam ser libertas pela confissão de seus pecados, hoje compreendemos a importância desta prática que nos conecta ao divino e nos é dada como um poder libertador.

A oração dos primeiros cristãos promovia cura ao doente físico e de alma, percebemos que muitos homens e mulheres experimentaram a transformação de suas vidas de forma bem enfática através de curas e milagres, depois de um encontro marcante com Jesus a vida de muitos não foi mais a mesma.

A oração e a leitura da palavra eram elementos inseparáveis. Todos nós que vivemos neste mundo que imputa sobre nós valores corruptos esquecemos que a meditação na palavra é uma maneira de levar nossa mente a reflexão nos valores divinos.

"Pede sem cessar até que Deus te dê a Si mesmo." Agostinho IV sec.

19/08/2010

Pai Nosso meditado


Cristão: Pai nosso que estais no céu...

Deus: Sim? Estou aqui.

Cristão: Por favor, não me interrompa, estou rezando!

Deus: Mas você me chamou!

Cristão: Chamei? Eu não chamei ninguém. Estou rezando. Pai nosso que estais no céu...

Deus: Aí, você chamou de novo.

Cristão: Fiz o que?

Deus: Me chamou. Você disse: Pai nosso que estais no céu. Estou aqui. Como é que Posso ajudá-lo?

Cristão: Mas eu não quis dizer isso. É que estou rezando. Rezo o Pai Nosso todos os dias, me sinto bem rezando assim. É como se fosse um dever. E não me sinto bem até cumpri-lo...

Deus: Mas como podes dizer Pai Nosso, sem lembrar que todos são seus irmãos, como podes dizer que estais no céu, se você não sabe que o céu é a paz, que o céu é amor a todos?

Cristão: É, realmente ainda não havia pensado nisso.

Deus: Mas, prossiga sua oração.

Cristão: Santificado seja o Vosso nome...

Deus: Espere aí! O que você quer dizer com isso?

Cristão: Quero dizer... quer dizer, é... sei lá o que significa. Como é que vou saber? Faz parte da oração, só isso!

Deus: Santificado significa digno de respeito, Santo, Sagrado.

Cristão: Agora entendi. Mas nunca havia pensado no sentido dessa palavra SANTIFICADO ... "Venha a nós o vosso reino, seja feita a vossa vontade, assim na terra como no céu..."

Deus: Está falando sério?

Cristão: Claro! Porque não?

Deus: E o que você faz para que isso aconteça?

Cristão: O que faço? Nada! É que faz parte da oração, além disso seria bom que o Senhor tivesse um controle de tudo o que acontecesse no céu e na terra também.

Deus: Tenho controle sobre você?

Cristão: Bem, eu freqüento a igreja!

Deus: Não foi isso que Eu perguntei. Que tal o jeito que você trata os seus irmãos, a maneira com que você gasta o seu dinheiro, o muito tempo que você dá à televisão, as propagandas que você corre atrás, e o pouco tempo que você dedica à Mim?

Cristão: Por favor. Pare de criticar!

Deus: Desculpe. Pensei que você estava pedindo para que fosse feita a minha vontade. Se isso for acontecer tem que ser com aqueles que rezam, mas que aceitam a minha vontade, o frio, o sol, a chuva, a natureza, a comunidade.

Cristão: Está certo, tens razão. Acho que nunca aceito a sua vontade, pois reclamo de tudo: se manda chuva, peço sol, se manda o sol reclamo do calor, se manda frio, continuo reclamando, se estou doente peço saúde, não cuido dela, deixo de me alimentar ou como muito...

Deus: Ótimo reconhecer tudo isso. Vamos trabalhar juntos Eu e você, mas olha, vamos ter vitórias e derrotas. Eu estou gostando dessa nova atitude sua.

Cristão: Olha Senhor, preciso terminar agora. Esta oração esta demorando muito mais do que costuma ser. Vou continuar: "o pão nosso de cada dia nos daí hoje..."

Deus: Pare aí! Você está me pedindo pão material? Não só de pão vive o homem, mas também da minha palavra. Quando me pedires o pão, lembre-se daqueles que nem conhecem pão. Pode pedir-me o que quiser, desde que me veja como um Pai amoroso! Eu estou interessado na próxima parte de sua oração. Continue!

Cristão: "Perdoai as nossas ofensas, assim como nós perdoamos a quem nos tem ofendido"

Deus: E o seu irmão desprezado?

Cristão: Está vendo? Olhe Senhor, ele já criticou várias vezes e não era verdade o que dizia. Agora não consigo perdoar. Preciso me vingar.

Deus: Mas, e sua oração? O que quer dizer sua oração? Você me chamou, e eu estou aqui, quero que saias daqui transfigurado, estou gostando de você ser honesto. Mas não é bom carregar o peso da ira dentro de você, não acha?

Cristão: Acho que iria me sentir melhor se me vingasse!

Deus: Não vai não! Vai se sentir pior. A vingança não é tão doce quanto parece. Pense na tristeza que me causaria, pense na sua tristeza agora. Eu posso mudar tudo para você. Basta você querer.

Cristão: Pode? Mas como?

Deus: Perdoe seu irmão, Eu perdoarei você e te aliviarei

Cristão: Mas Senhor, eu não posso perdoá-lo.

Deus: Então não me peças perdão também!

Cristão: Mais uma vez está certo! Mais do que quero vingar-me, quero a paz com o Senhor. Esta bem, esta bem; eu perdôo a todos, mas ajude-me Senhor. Mostre-me o caminho certo para mim e meus inimigos.

Deus: Isto que você pede é maravilhoso, estou muito feliz com você. E você como está se sentindo?

Cristão: Bem, muito bem mesmo! Para falar a verdade, nunca havia me sentido assim! É tão bom falar com Deus. DEUS: Ainda não terminamos a oração. Prossiga...

Cristão: "E não deixeis cair em tentações, mas livrai-nos do mal..."

Deus: Ótimo, vou fazer justamente isso, mas não se ponha em situações onde possa ser tentado.

Cristão: O que quer dizer com isso?

Deus: Deixe de andar na companhia de pessoas que o levam a participar de coisas sujas, intrigas, fofocas. Abandone a maldade, o ódio. Isso tudo vai levá-lo para o caminho errado. Não use tudo isso como saída de emergência!

Cristão: Não estou entendendo!

Deus: Claro que entende! Você já fez isso comigo várias vezes. Entra no erro, depois corre me pedir socorro.

Cristão: Puxa, como estou envergonhado!

Deus: Você me pede ajuda, mas logo em seguida volta a errar de novo, para mais uma vez vir fazer negócios comigo!

Cristão: Estou com muita vergonha, perdoe-me Senhor!

Deus: Claro que perdôo! Sempre perdôo a quem está disposto a perdoar também, mas não esqueça, quando me chamar, lembre-se de nossa conversa, medite cada palavra que fala! Termine sua oração.

Cristão: Terminar? Há, sim, "Amém!"

Deus: O que quer dizer amém?

Cristão: Não sei. É o final da oração.

Deus: Você só deve dizer amém quando aceita dizer tudo o que eu quero, quando concorda com minha vontade, quando segue os meus mandamentos, porque AMÉM! Quer dizer: assim seja, concordo com tudo que orei.

Cristão: Senhor, obrigado por ensinar-me esta oração e agora obrigado por fazer-me entendê-la.

Deus: Eu amo cada um dos meus filhos, amo mais ainda aqueles que querem sair do erro, quer ser livre do pecado. Abençôo-te e fica com minha paz!

Cristão: Obrigado, Senhor! Estou muito feliz em saber que és meu amigo.

18/08/2010

Sinais bíblicos João

Sinal: J no coração- sinal de amor. João , o autor do livro, é conhecido como o “discípulo do Amor”.

João, o apóstolo. Seu nome significa "graça de Deus". Era judeu, pescador , irmão de Tiago, filho de Zebedeu e Salomé. Eram bem de vida, seu pai tinha empregados e sua mãe possivelmente serviu a Jesus financeiramente. Era um homem sem letras e indouto, mas não era analfabeto e conhecia pelo menos três línguas.

Foi chamado de discípulo amado – João foi testemunha ocular da maior parte dos fatos que escreveu (1.14; 19.35; 21.24) O registro da hora de alguns acontecimentos destaca a presença do relator ou, em alguns casos, uma relação bem próxima com os protagonistas. Até no momento da crucificação João estava presente. Isso mostra sua disposição de correr risco de vida para ficar ao lado do Mestre. Apesar de ter fugido no momento da prisão de Cristo, João voltou pouco tempo depois.

O livro de João mostra que Jesus é o Filho Eterno de Deus e que é preciso crer em Jesus para receber a vida eterna e sua leitura nos inspira a crer em Jesus como nosso único e suficiente salvador.

Mais de 70 vezes aparecem o verbo crer neste evangelho.

Jesus em João é o verbo verdadeiro e o grande EU SOU.

17/08/2010

Somos apenas pó



Todo pó que hoje pensa que é algo maior que uma partícula insignificante, cairá na real quando voltar ao pó.

Está é uma verdade absoluta, pois neste mundo observamos muitas verdades, mas a maior parte delas é questionável, ou seja não navegam pelo mar da certeza, não podemos esquecer onde deve habitar nosso prazer (Fl 1:21) e onde deve estar nosso pensamento (Cl 3:2) nossa esperança não deve ser para estas coisas que a traça e a ferrugem destroem, mas deve estar em algo que nossa mente tem dificuldades para desenhar, pois o prazer e felicidade que nos é oferecido não podemos comparar com paralelos humanos, por que é  para além de um reles rascunho mal acabado da nossa mente.

Não esqueça somos pó e ao pó voltaremos, mas não somos como qualquer outra partícula insignificante. Somos um pó pensante que tem um poder de decisão. (João 1:11, 3:18)

14/08/2010

Pregação bíblica e pregação pós-moderna

Todo sermão tem um centro de gravidade. Qualquer que seja o objetivo do sermão — explicar, provar ou aplicar algo — o pregador precisa de uma base para sua argumentação. A base da pregação expositiva é a Palavra de Deus. É essa ênfase que torna um sermão verdadeiramente bíblico. Thomas Long, professor de homilética na Candler School of Theology, comenta: “O compromisso fiel com as Escrituras é a régua com a qual devemos medir toda pregação. A prática semanal de pregar deve consistir de sermões extraídos de textos bíblicos específicos”. De acordo com Long, esse tipo de pregação deve ser normativo nas igrejas. “A pregação bíblica, nesse sentido estrito, deve ser a regra, e não a exceção”.


A presente era pós-moderna, contudo, passa por uma transformação sísmica cujas repercussões estão sacudindo os púlpitos do Ocidente. Na pregação pósmoderna, o centro de gravidade se deslocou do texto bíblico para a experiência do pregador e dos ouvintes. Esse tipo de pregação inverte a relação tradicional entre texto e relato ou história pessoal. Em vez de servir para ilustrar a verdade central do texto, a história pessoal se torna a verdade central da mensagem e é corroborada pelas Escrituras. O ônus da prova do sermão não se baseia em proposições, mas em experiências identificáveis.
 
Fonte: Cinco Solas

Teologia em imagem

13/08/2010

Apenas um Amigo

Há certas horas, que não precisamos de um Amor

Não precisamos da paixão desmedida

Não queremos beijo na boca...

E nem corpos a se encontrar na maciez de uma cama...

Há certas horas, que só queremos a mão no ombro, o abraço apertado ou mesmo o estar ali, quietinho, ao lado...

Sem nada dizer...
Há certas horas, quando sentimos que estamos pra chorar, que desejamos uma presença amiga, a nos ouvir paciente, a brincar com a gente, a nos fazer sorrir...

Alguém que ria de nossas piadas sem graça

Que ache nossas tristezas as maiores do mundo

Que nos teça elogios sem fim...

E que apesar de todas essas mentiras úteis, nos seja de uma sinceridade inquestionável...


Que nos mande calar a boca ou nos evite um gesto impensado;

Alguém que nos possa dizer: Acho que você está errado, mas estou do seu lado...

Ou alguém que apenas diga: Sou seu amigo !

12/08/2010

Jesus em libras

Photobucket

Teologia em imagens

O VERDADEIRO PERDÃO


Quarenta e três anos é um tempo muito longo para recordar o nome de uma pessoa com a qual não houve muito relacionamento. E, infelizmente, eu me esqueci do nome de uma velha senhora que era uma cliente em minha rota de entrega de jornais quando eu era um menino de doze anos. Contudo, parece que foi ontem que ela me ensinou uma lição de perdão que jamais esquecerei.

Em uma tarde de sábado, um amigo e eu jogávamos pedras no telhado da casa da velha senhora. O objetivo de nossa brincadeira era observar como as pedras viravam mísseis quando despencavam do telhado.

Eu encontrei uma pedra perfeitamente lisa e a enviei para um passeio. A pedra era demasiado lisa, então ela escorregou de minha mão e foi direto até a janela do quarto da senhora. Ao barulho do vidro quebrado, nós fugimos mais rapidamente do que os nossos mísseis.

Eu estava assustado demais para me preocupar em como seria a primeira noite da velha senhora com a janela quebrada. Entretanto, alguns dias mais tarde, quando eu estava certo que não tinha sido descoberto, eu comecei a me sentir culpado por seu infortúnio. Ela me cumprimentava com um sorriso em todos os dias em que eu lhe entregava o jornal, mas eu não me sentia confortável em sua presença.

Eu decidi economizar o dinheiro que recebia entregando jornais e em três semanas eu tinha dinheiro que imaginava ser suficiente para cobrir o custo de sua janela. Eu coloquei o dinheiro em um envelope com um bilhete explicando que eu sentia muito por ter quebrado a sua janela e que esperava que aquele dinheiro cobrisse o custo do reparo.

Eu esperei até escurecer, fui até a casa dela e passei o envelope por baixo da porta. Minha alma se sentiu redimida e agora eu podia olhar direto nos olhos daquela velha senhora.

No dia seguinte, eu entreguei o jornal à senhora e pude retornar o sorriso que eu recebia dela. Ela me agradeceu pelo jornal e disse,
- Espere um pouco. Tenho algo para você.

Era um saco de bolinhos. Eu a agradeci e continuei meu caminho comendo os bolinhos.

Após diversos bolinhos, eu senti um envelope e puxei-o para fora do saco. Quando eu abri o envelope, eu me abalei. Dentro estava o meu dinheiro e um bilhete que dizia: "Fiquei orgulhosa de você".
Opinião pessoal: Não devemos ficar temerosos quando formos pedir perdão, por mais difícil que seja, o que importa e o que é bonito é quando reconhecemos o erro e nos arrependemos.

11/08/2010

Siga-me

Sinais bíblicos Lucas



Sinal: Letra L, sinal de médico. Lucas era um médico.

Lucas escreveu esse livro, também conhecido como “médico amado” (Colossenses 4:14) era amigo e companheiro de viagens do apóstolo Paulo.

No livro de Lucas, há maior variedade de ensinos, parábolas e relata e narra os acontecimentos na vida de Jesus. Apresenta Jesus como o Filho de Deus, Messias e também Salvador.

O contexto de Lucas é o mesmo do Evangelho de Marcos. Mas Lucas ampliou o relato de Marcos através de duas importantes interpolações (Lc.6,20;8,3; 9;51,18,14).

A narração de Lucas sobre o nascimento e infância de Jesus foi a mais importante para dar forma à celebração cristã do Natal.

O relato de Lucas a respeito do ministério de Jesus na Galiléia é similar, com poucas exceções, ao do Evangelho de Marcos. Por outro lado, em Lucas, a descrição da viagem de Jesus até Jerusalém, atravessando a Samaria (9,51;19,48) contém informações que não aparecem nem em Marcos, nem em Mateus. É, sobretudo, esta parte - denominada, por numerosos especialistas, “seção especial de Lucas” - a que oferece as qualidades distintivas deste Evangelho.

09/08/2010

Aprendendo em LIBRAS João 6:51

Sinais bíblicos Marcos



Sinal: Letra M, sinal de Servo. O livro de Marcos apresenta Jesus como Servo de Deus.

João Marcos (mais conhecimento como Marcos) era filho de uma viúva de Jerusalém, Maria. Na casa de sua mãe eram realizados os encontros dos cristãos na igreja primitiva.

“Considerando ele a sua situação, resolveu ir à casa de Maria, mãe de João, cognominado Marcos, onde muitas pessoas estavam congregadas e oravam.” Atos 12:12

Marcos era sobrinho de Barnabé e acompanhou o apóstolo Paulo e Barnabé em sua primeira viagem missionária. Atos 12:25; 13:5.

O livro de Marcos mostra Jesus como Servo de Deus, que obedeceu seu Pai até a morte e ressalta obras maravilhosas de Jesus como milagres, sua atenção com as multidões e o seu ministério.

E por muitos o Evangelho de Marcos é chamado de o Filme do minístério de Jesus, também ressalta em muitos aspectos a personalidade de Pedro.

08/08/2010

Sinais bíblicos Mateus



SINAL: M para baixo – como sinal de salário. Mateus significado “Dom de Deus” (também chamado de Levi) era um coletor de impostos.

Mateus fazia parte de um grupo de judeus chamados publicanos. Esse grupo tinha má fama, pois eram contratados do Império Romano para cobrar impostos das pessoas, mas cobravam dinheiro a mais do que deveriam. Sendo assim, o dinheiro que sobrava era desviado para os próprios publicanos, era uma forma de roubar. Eram desprezados pelos judeus por colaborarem com o governo Romano, que dominava o país na época.

Jesus pregava para as multidões, quando passou na frente da coletoria e viu Mateus separando o dinheiro dos impostos. Então o chamou para o seguir e Mateus prontamente atendeu sua convocação, tornando-se um dos doze discípulos.
“ Partindo Jesus dali, viu um homem chamado Mateus sentado na coletoria e disse-lhe: Segue-me! Ele se levantou e o seguiu.” Mateus 9:9

O livro de Mateus mostra Jesus como o Messias enviado por Deus para dar a salvação para todos e mostra muitas profecias do Antigo Testamento que foram cumpridas através da vinda de Jesus Cristo, confirmando que Jesus é o Filho de Deus. Revela também sobre o Reino dos Céus.

Adoniran Melo

31/07/2010

O maravilhoso pecado


Como um enigma pronto a ser decifrado
Como uma delicia pronta a ser devorada
Com um sabor sem igual

Chega com um cheiro suave e vibrante
Escondendo sua faceta fedida e contagiante
Chega com uma voz doce e desejável
Escondendo a perversidade nem um pouco maleável

Nunca se apresentará como o mal
Sempre será belo, atrativo e racional
Mas depois que te cativa
Torna-se aprisionador, destrutivo e infernal

Aprendendo em LIBRAS Romanos 12:9

29/07/2010

A luz da vida de um cristão genuíno. Comentando Romanos 12:10,11





Nossa vida é um reflexo da luz de Cristo quando entendemos que devemos amar sua luz e aborrecer as trevas deste mundo, andar contra a mão deste mundo significa andar como ele andou. Paulo em Romanos 12 nos aponta algumas características do brilho desta luz e como podemos praticá-la em nosso dia a dia.

Romanos 12: 9-21

9 amor deve ser sincero. Odeiem o que é mau; apeguem-se ao que é bom.
10 Dediquem-se uns aos outros com amor fraternal. Prefiram dar honra aos outros mais do que a si próprios.
11Nunca lhes falte o zelo, sejam fervorosos no espírito, sirvam ao Senhor
.

12Alegrem-se na esperança, sejam pacientes na tribulação, perseverem na oração.
13Compartilhem o que vocês têm com os santos em suas necessidades. Pratiquem a hospitalidade.
14Abençoem aqueles que os perseguem; abençoem, e não os amaldiçoem.
15Alegrem-se com os que se alegram; chorem com os que chorem.
16Tenham uma mesma atitude uns para com os outros. Não sejam orgulhosos, mas estejam dispostos a associar-se a pessoas de posição inferior. Não sejam sábios aos seus próprios olhos.
17Não retribuam a ninguém mal por mal. Procurem fazer o que é correto aos olhos de todos.
18Façam todo o possível para viver em paz com todos.
19Amados, nunca procurem vingar-se, mas deixem com Deus a ira, pois está escrito: Minha é a vingança; eu retribuirei , diz o Senhor.
20Ao contrário: “Se o seu inimigo tiver fome, dê-lhe de comer; se tiver sede, dê-lhe de beber. Fazendo isso você amontoará brasas vivas sobre a cabeça dele”.
21Não se deixem vencer pelo mal, mas vençam o mal com o bem.


1 Dediquem-se uns aos outros com amor fraternal. V10 a


No verso 9 quando encontramos o estimulo para vivermos um amor sincero fomos impactados pelas dimensões de um amor verdadeiro. Que se assemelha ao amor de Jesus Cristo que se fez homem e habitou entre nós ( Fl 2: 6-11) com o objetivo de nos tornar semelhantes ou melhor irmãos.
Paulo agora não nos estimula a pratica de um amor não fingido somente, mas a um amor que cabe a irmãos, amor fraternal tem esta conotação. Amor de família, então nosso dedicação aos nossos companheiros de fé precisa ser uma dedicação familiar, não como a estranhos, mas a familiares.
Você tem tratado seus irmãos de fé como estranhos ou tem alcançado a uniformidade de fé com eles? (Ef 4:1-6)
Somos o que amamos, não o que sabemos. - Richard Sibbes ( 1577 - 1635 ).
Que tal saber mais da necessidade, mas não só saber, porém ajudar de alguma forma. Se alguém teve problemas com sua casa você pode reunir um grupo para ajudar a pintar, reformar pequenas partes, às vezes até construir uma casa nova. (Tg 4:17)
O que você acha de conhecer um pouco os sonhos alheios e investir tempo e dinheiro para ajudar a realizar cada um deles.
Se você têm algum talento, que é impossível não ter algum, que tal compartilhar com alguém este talento.
Caso consigamos agir desta forma conseguiremos viver brilhando como Jesus dando honra aos outros mais do que a nós mesmos. Prefiram dar honra aos outros mais do que a si próprios. V10b
Para nos salvar, Cristo teria que continuar até que Sua alma estivesse: “profundamente triste até a morte”. Mas isso não o deteve. J. Owen

2 Não se deixem envolver pela a apatia e desmazelo (Rm 12:1,2)


Nunca lhes falte o zelo. V11a


Vivemos dias onde a informação é rápida e inspira desconfiança, nem tudo que encontramos na internet é procedente da verdade. Mas tudo é muito descartável, conseqüentemente queremos descartar a fé muitas vezes, se esta igreja não corresponde a nossos interesses buscamos outra. Ter zelo pela nossa fé é ter uma consciência cristã saudável e firmada na palavra de nosso Senhor.
Comemos todos os dias. Pela manhã tomamos café. Ao meio dia almoçamos e ao entardecer sempre fazemos um lanche e alguns degustam de um delicioso jantar. Somos zelosos pelo nosso estômago. Por que não zelamos por nossa espiritualidade?
Que tal fazer um compromisso de diariamente degustar de um tempo ao lado do Senhor com leitura e oração? (Js 1:8)
Não gaste tempo com coisas que não edificam sua alma e te dêem conhecimentos que te distanciam de Deus.


3 Façam para Deus com todas as suas forças.


Sejam fervorosos no espírito, sirvam ao Senhor. V11b


Nossa maneira de brilhar intensamente não está ligada a religião que servimos ou que identifica nossa personalidade, mas sim a espiritualidade que vivemos e como praticamos a palavra de Deus. Devemos viver não baseados nos dogmas religiosos, mas na palavra de Deus, pois ela é a melhor e maior norteadora para qualquer valor humano.
Servir a Deus fervorosamente é nunca deixar que as tempestades desta vida apaguem a chama do Espírito que é uma marca distinta do cristão genuíno.
Podemos servir a Deus servindo as pessoas que estão ao nosso redor, não perca tempo, socorra alguém abraçando, sorrindo, ensinado, orando e perdoando. Nossos vidas podem brilhar quando entendemos nosso papel na face desta terra. (1 João 4:20,21)

24/07/2010

A luz da vida de um cristão genuíno. Comentando Romanos 12: 9




Jesus em sua afirmação “vocês são a luz do mundo...Mt: 5,14” lança sobre nós a responsabilidade de brilhar, brilhar tão intensamente que todos verão nossas boas obras e glorificaremos nosso pai que está no céu (Mt: 5, 16) mas que atitudes configuram a luz de um cristão genuíno? Paulo em sua carta aos romanos nos aponta maneiras que podemos brilhar e glorificar a Deus, então, vamos ao texto para elucidarmos a boa, perfeita e agradável vontade de Deus para nossa vida.

Romanos 12: 9-21

09 amor deve ser sincero. Odeiem o que é mau; apeguem-se ao que é bom.
10 Dediquem-se uns aos outros com amor freternal. Prefiram dar honra aos outros mais do que a si próprios.
11 Nunca lhes falte o zelo, sejam fervorosos no espírito, sirvam ao Senhor.
12 Alegrem-se na esperança, sejam pacientes na tribulação, perseverem na oração.
13 Compartilhem o que vocês têm com os santos em suas necessidades. Pratiquem a hospitalidade.
14 Abençoem aqueles que os perseguem; abençoem, e não os amaldiçoem.
15 Alegrem-se com os que se alegram; chorem com os que chorem.
16 Tenham uma mesma atitude uns para com os outros. Não sejam orgulhosos, mas estejam dispostos a associar-se a pessoas de posição inferior. Não sejam sábios aos seus próprios olhos.
17 Não retribuam a ninguém mal por mal. Procurem fazer o que é correto aos olhos de todos.
18 Façam todo o possível para viver em paz com todos.
19 Amados, nunca procurem vingar-se, mas deixem com Deus a ira, pois está escrito: Minha é a vingança; eu retribuirei , diz o Senhor.
20 Ao contrário: “Se o seu inimigo tiver fome, dê-lhe de comer; se tiver sede, dê-lhe de beber. Fazendo isso você amontoará brasas vivas sobre a cabeça dele”.
21 Não se deixem vencer pelo mal, mas vençam o mal com o bem.


1 O amor sincero.

Ouvimos muitas pessoas falarem que amam a Deus, mas são incapazes de amar o próximo e por vezes até aquele que está bem próximo como marido, esposa, filhos, familiares, amigos e outros que os cercam e surtem significado em sua história de vida.
Jesus veio a este mundo declarar o amor de Deus como narrado em João 3:16 Porque Deus amou o mundo. A iniciativa de Deus em amar a humanidade é inspiradora, para que todos nós reconheçamos, todos somos alvo do amor de Deus. Inclusive eu e você, mas não um amor fingido que busca seus próprios interesses, porém um amor altruísta, despojado de auto satisfação este amor que se entrega na cruz por nós seus eleitos.
Cabem agora algumas questões mediante a introspecção de cada um.
A) Tenho me aproximado das pessoas com sinceridade de amor ou com interesse de realização pessoal?
B) Tenho tomado iniciativas sinceras de amar; perdoando, servindo, dedicando-se ao meu próximo como Jesus?
C) Tenho vivido intensamente para o bem estar do meu próximo?

2 O ódio pelo que é mau

Este mundo está inundado em trevas e maldade, e a um esforço sem igual na história para a desfragmentação dos valores familiares e corrupção da palavra de Deus. Aprender a brilhar, encaixando-se na afirmação de Jesus é não conformar-se com as maldades deste mundo tenebroso.
Naturalmente todos nós que amamos a Cristo compreendemos que o mau para cada um de nós se configura no pecado ou seja, aquilo que corrompe nossa proximidade de Deus e nossa espiritualidade. Deus não compactua com o pecado, pois ele. O pecado em nós, nos separa da presença gloriosa de sua santidade (Rm 3:23) se realmente queremos brilhar mais intensamente precisamos aprender a odiar o pecado e as injustiças deste mundo, mas não somente isso, porém transformá-lo por uma consciência cristã baseada inteiramente no amor de Cristo Jesus por nós. Que tipo de pecado você tem cultivado recentemente, que tem de afastado da doce presença de Deus?

3 Apegar-se ao que é bom

Imagine nosso mundo sem o sol por uma semana. É um exercício bem difícil, tenho certeza disso, somos apegados a sua luz, talvez você nunca tenha pensado nisso, mas ser a luz deste mundo é viver praticando o bem em todo o tempo e vivendo para o bem sempre.
Um dos combustíveis para esta luz que habita em nós brilhar com muito mais força e influência é o apego as coisas boas, mas o que é bom? Neste mundo relativista é um grande desafio definir o que é bom, mas estudando este texto bíblico percebemos sinais que definem uma moralidade e valores bíblicos que para todo cristão deveria ser seu padrão de bondade, a palavra de Deus.
Quando desejamos brilhar como Jesus nosso mestre e Senhor, precisamos seguir seus passos, falar como ele falou, amar profundamente como ele amou aqui, entregando sua vida para que todos os dias este grito de amor ainda ecoe em cada um de nós e que sua luz brilhe através de nós. Amando sinceramente e despojados de nossos próprios interesses, não se conformando ao que é mau e apegando-se ao que é bom.

17/07/2010

Não se divorcie!



Por este dias será promulgada uma lei onde o divórcio será mais rápida e no meu ponto de vista mais equivocadamente conquistado. Mais um dos absurdos deste mundo de trevas e necessidades humanas de auto satisfação, não é nada mais do que um apoio a degradação da organização mais antiga da face da terra e que vem vencendo batalhas durante séculos e séculos de história, então, antes que você faça a coisa mais terrível de sua vida. Pense um pouco, pois:
• Muitas pessoas na falsa idéia de liberdade e felicidade acham que o divórcio é a solução para todos os problemas da vida, mas o que acontece é totalmente o contrário. Pessoas vazias desnorteadas e profundamente tristes.
• As pessoas que estão ao seu lado sofrerão e por muitas vezes suas historias de vida serão um tipo de inferno aqui.
• A pessoa que você tenta deixar para trás na verdade nunca sairá da habitação de sua consciência e como um fantasma te atormentará, talvez todos os dias, por causa de sua ligação de alma.
• Você terá que passar por tudo novamente, construir relacionamento, viver cada fase difícil novamente, viver dificuldades financeiras, afetivas, sexuais, diferenças de opinião e circunstâncias destrutivas para o seu eu.
• Caso tenha filhos, você perderá muitos e muitos momentos importantíssimos, que poderiam viver ao seu lado.
• Perderá também uma grande oportunidade de tornar-se um ser humano melhor ao doar-se à alguém, passando por cima de seu orgulho e egoísmo.
• Procure ajuda, sozinhos não conseguimos vencer nossas batalhas internas. Fomos criados para se relacionar.

16/07/2010

Fone de ouvidos para surdos



Um conceito do designer Frederik Podzuweit pode levar música aos surdos usando algo parecido com sinestesia -- a percepção de um dos cinco sentidos usando outro, como alguém que "vê" sons. Ou, como os Beach Boys poderiam definir, Good Vibrations.
O aparelho é colocando sobre o pescoço e os ombros, como um colar, e transmite os graves, médios e agudos direto para a pele. Há botões de "volume" para controlar a intensidade da vibração.



Como nota o CrunchGear -- e eu concordo --, isso é interessante o suficiente para que mesmo os audiófilos com audição normal queiram testar. Se um dia virar um produto real, é claro. Eis aqui a minha sugestão de primeira audição. [Music for Deaf People via CrunchGear]

Fonte:
http://www.fastcompany.com/1653578/how-a-collar-could-help-deaf-people-hear-music?partner=rss
http://www.gizmodo.com.br/conteudo/este-fone-de-ouvido-se-chama-musica-para-os-surdos-e-produz-som-atraves-de-vibracoes