13/12/2009

Tecnologia ajuda portador de deficiencia motora a usar mouse



No ano passado, William se acidentou na academia, e nunca mais teve controle sobre suas pernas. Nos braços, os movimentos são limitados. E o computador, que ele adorava, passou a ser um companheiro distante.

“É super incômodo para mim, porque tem que ficar dependendo de uma pessoa para mexer no computador. Eu adaptei um dedinho que deixa meu dedo rígido, e eu consigo teclar. Eu tenho o movimento dos braços, mas não tenho o movimento das mãos. Eu consigo teclar, pelo menos”, explica o estudante William Saijo Nakashima Konishi, de 16 anos.

Há pouco menos de um mês, William teve acesso a este software, que reconhece movimentos da cabeça, olhos e boca para mexer o mouse e digitar informações na tela. Basta virar o rosto para um lado que a seta do mouse acompanha. O abrir rápido da boca é como se ele estivesse clicando no botão do mouse. E assim, o computador voltou a ser um passatempo para o garoto.

“Na internet, agora, eu mexo em tudo. Mexo no YouTube, eu gosto de ver vídeos, mexo nos meus e-mails sozinho, converso com todo mundo pelo Orkut, pelo MSN”, conta o estudante.

O software, gratuito, foi desenvolvido por uma das principais multinacionais de tecnologia do mundo. E ele funciona em qualquer computador, desde que o usuário tenha uma webcam.

É o nosso projeto de responsabilidade social. Ele foi desenvolvido entre 2007 e 2008. Foi lançado no ano passado, primeiro na Espanha, depois na Colômbia, México, Chile e, agora, trouxemos para o Brasil, esclarece o diretor de RH da Indra, Osvaldo Pires.

Este é só o começo de um projeto que deve gerar ainda mais frutos. A empresa promete novos softwares gratuitos voltados para a inclusão digital de deficientes já no ano que vem.

E Willian ainda tem muitos planos, como ele mesmo conta. “Ano que vem, eu vou estudar bastante, eu quero seguir meus sonhos, e vai ser diferente. Mas a gente tem que acreditar e seguir em frente”.

Para baixar este programa click aqui

Enos 2010 Fortaleza




Precisamos de uma grande mobilização para que tudo ocorra na graça poderoso de nosso Deus.
Para maiores informações entre neste blog http://enos2010.blogspot.com

Enquanto isso confira as imagens do último Enos em Curitiba



02/12/2009

O Futuro



Discurso de Severn Suzuki na ECO 92 - Rio de Janeiro

Olá, eu sou Severn Suzuki
Represento aqui na ECO, a Organização das Crianças em Defesa do Meio Ambiente. Somos um grupo de crianças canadenses, de 12 e 13 anos, tentando fazer a nossa parte, contribuir.
Vanessa Sultie, Morgan Geisler, Michelle Quigg e eu. Foi através de muito empenho e dedicação que conseguimos o dinheiro necessário para virmos de tão longe, para dizer a vocês adultos que, têm que mudar o seu modo de agir.
Ao vir aqui hoje, não preciso disfarçar meu objetivo, estou lutando pelo meu futuro. Não ter garantia quanto ao meu futuro não é o mesmo que perder uma eleição ou alguns pontos na bolsa de valores.
Estou aqui para falar em nome das gerações que estão pôr vir.
Eu estou aqui para defender as crianças que passam fome pelo mundo e cujos apelos não são ouvidos.
Estou aqui para falar em nome das incontáveis espécies de animais que estão morrendo em todo o Planeta, porque já não têm mais aonde ir.
Não podemos mais permanecer ignorados.
Eu tenho medo de tomar sol, pôr causa dos buracos na camada de ozônio.
Eu tenho medo de respirar este Ar, porque não sei que substâncias químicas o estão contaminando.
Eu costumava pescar em Vancouver, com meu pai, até que recentemente pescamos um peixe com câncer...e agora temos o conhecimento que animais e plantas estão sendo destruídos e extintos dia após dia...
Eu sempre sonhei em ver grandes manadas de animais selvagens, selvas e florestas tropicais repletas de pássaros e borboletas e hoje eu me pergunto se meus filhos vão poder ver tudo isso...
Vocês se preocuvam com essas coisas quando tinham a minha idade???
Tudo isso acontece bem diante dos nossos olhos e mesmo assim continuamos agindo como se tivessemos todo o tempo do mundo e todas as soluções.
Sou apenas uma criança e não tenho todas as soluções, mas quero que saibam, que vocês também não tem...

Vocês não sabem como reparar os buracos na camada de ozônio...

Vocês não sabem como salvar os peixes das águas poluídas...

Vocês não podem ressuscitar os animais extintos...

E vocês não podem recuperar as florestas que um dia existiram
e onde hoje é um deserto...

SE VOCÊS NÃO PODEM RECUPERAR NADA DISSO,
PÔR FAVOR PAREM DE DESTRUIR !!!

Aqui vocês são os representantes de seus governos, homens de negócios, administradores, jornalistas ou políticos, mas na verdade vocês são mães e pais, irmãos e irmãs, tias e tios e todos também são filhos...
Sou apenas uma criança, mas sei que todos nós pertencemos a uma sólida família de 5 bilhões de pessoas (1.992) e ao todo somos 30 milhões de espécies compartilhando o mesmo ar, a mesma água e o mesmo solo. Nenhum governo, nenhuma fronteira poderá mudar esta realidade.
Sou apenas uma criança, mas sei que esses problemas atinge a todos nós e deveríamos agir como se fôssemos um único mundo rumo a um único objetivo. Eu estou com raiva, eu não estou cega, e eu não tenho medo de dizer ao mundo como me sinto.
No meu país geramos tanto desperdício, compramos e jogamos fora, compramos e jogamos fora, compramos e jogamos fora e nós, países do norte, não compartilhamos com os que precisam, mesmo quando temos mais que o suficiente, temos medo de perder nossas riquezas, medo de compartilhá-las.
No Canadá temos uma vida privilegiada, com fartura de alimentos, água e moradia. Temos relógios, bicicletas, computadores e aparelhos de TV.
Há dois dias, aqui no Brasil, ficamos chocados quando estivemos com crianças que moram nas ruas. Ouçam o que uma delas nos contou:

"Eu gostaria de ser rica, e se fosse, daria a todas as crianças de rua alimentos, roupas, remédios, moradia,
amor e carinho...".

Se uma criança de rua que não tem nada, ainda deseja compartilhar, pôr que nós, que temos tudo, somos ainda tão mesquinhos???
Não posso deixar de pensar que essas crianças têm a minha idade e que o lugar onde nascemos faz uma grande diferença. Eu poderia ser uma daquelas crianças que vivem nas favelas do Rio, eu poderia ser uma criança faminta da Somália ou uma vítima da guerra no Oriente Médio ou ainda uma mendiga na Índia...
Sou apenas uma criança mas ainda assim sei que se todo o dinheiro gasto nas guerras fosse utilizado para acabar com a pobreza, para achar soluções para os problemas ambientais, que lugar maravilhoso que a Terra seria.
Na escola, desde o jardim da infância, vocês nos ensinaram a sermos bem comportados. Vocês nos ensinaram a não brigar com as outras crianças, resolver as coisas da melhor maneira, respeitar os outros, arrumar nossas bagunças, não maltratar outras criaturas, dividir e não sermos mesquinhos...

ENTÃO PÔR QUE VOCÊS FAZEM JUSTAMENTE
O QUE NOS ENSINARAM A NÃO FAZER???

Não esqueçam o motivo de estarem assistindo a estas conferências e para quem vocês estão fazendo isso.
Nos vejam como seus próprios filhos, vocês estão decidindo em que tipo de mundo nós iremos crescer.
Os pais devem ser capazes de confortar seus filhos dizendo-lhes "Tudo vai ficar bem, estamos fazendo o melhor que podemos, não é o fim do mundo...", mas não acredito que possam nos dizer isso. Nós estamos em suas listas de prioridades ???
Meu pai sempre diz :

"Você é aquilo que faz, não o que você diz".

Bem, o que vocês fazem, nos faz chorar à noite...
Vocês adultos dizem que nos amam...
Eu desafio vocês, pôr favor façam com que suas ações reflitam as sua palavras...

Obrigada

19/10/2009

Audiodescrição oque é ?



A audiodescrição é o recurso que permite a inclusão de pessoas com deficiência visual em cinema, teatro e programas de televisão. No Brasil, segundo dados do IBGE, existem aproximadamente 16,5 milhões de pessoas com deficiência visual total e parcial, que encontram-se excluídos da experiência audiovisual e cênica.

A acessibilidade nos meios de comunicação é um tema que está em pauta no mundo todo. Os esforços neste sentido visam não apenas proporcionar o acesso a produtos culturais a uma parcela da população que se encontra excluída, como também estabelecer um novo patamar de igualdade baseado na valorização da diversidade.

Curioso acesse Audiodescrição.com.br

Pessoas com alguma deficiência que quebraram barreiras



Inúmeros homens e mulheres de séculos passados conseguiram a proeza de eternizar seus nomes na História, apesar de suas deficiências.

Nos anos atuais muitos indivíduos também têm tido sucesso excepcional em suas vidas,
mesmo com problemas limitadores.



Para conhcer dealhadamente a via de cadum deles click aqui

16/10/2009

Implante Coclear o que é?



O implante coclear é um dispositivo eletrônico de alta tecnologia, também conhecido como ouvido biônico, que estimula eletricamente as fibras nervosas remanescentes, permitindo a transmissão do sinal elétrico para o nervo auditivo, afim de ser decodificado pelo córtex cerebral. O funcionamento do implante coclear difere do Aparelho de Amplificação Sonora Individual (AASI).

O AASI amplifica o som e o implante coclear fornece impulsos elétricos para estimulação das fibras neurais remanescentes em diferentes regiões da cóclea, possibilitando ao usuário, a capacidade de perceber o som. Atualmente existem no mundo, mais de 60.000 usuários de implante coclear.

Cuidados necessários para obter o funcionamento adequado do Implante Coclear, relacionadas aos aspectos ambientais: Cuidados que devem ser tomados.

Os usuários de Implante Coclear devem evitar a aproximação direta à monitores de televisão, computadores e forno de microondas quando os mesmos encontram-se em funcionamento, uma vez que a radiação eletromagnética presente nestes equipamentos pode ser capaz de alterar a função do circuito eletrônico do Implante Coclear e ocasionar alteração na qualidade do som e falha no envio da estimulação.

No momento em que os usuários de Implante Coclear passam com o dispositivo em funcionamento entre as barras de sistemas de Vigilância Eletrônica, presentes na grande maioria de lojas e supermercados, pode ocorrer uma sensação sonora distorcida.

É aconselhável que o usuário desligue o processador de fala no momento em que ocorre a aproximação do sistema. Épouco provável que o Implante Coclear dispare o alarme presente nos sistemas de vigilância eletrônica.

Os materiais presentes no IC são capazes de ativar o sistema de detectores de metais. Assim sendo, o usuário deve apresentar a carteira de identificação do Implante Coclear fornecida pelo fabricante e entregue após a cirurgia. Como solicitado para qualquer equipamento eletrônico, o processador de fala do Implante Coclear deve ser desligado durante o pouso e decolagem de aeronaves.

A eletricidade estática é definida como o acúmulo de carga elétrica em uma pessoa ou objeto, capaz de criar um campo magnético. Níveis elevados de eletricidade estática podem danificar dispositivos eletrônicos, inclusive o Implante Coclear. Os Implantes Cocleares apresentam um circuito protetor contra este tipo de eletricidade, oferecendo um alto grau de proteção. No entanto alguns cuidados devem ser tomados:

Colocação de tela protetora para o monitor do computador Retirar o processador de fala no momento em que as crianças usuárias de Implante Coclear estão em contato com piscina de bolinha e escorregador de plástico.

A utilização de ultrasom terapêutico está contra-indicada (proibida) em regiões próximas ao Implante Coclear. O ultrasom diagnóstico não oferece riscos aos usuários de Implante Coclear. No entanto, para a realização de qualquer procedimento que não seja considerado de rotina, é aconselhável que o usuário ou seus familiares, entrem em contato com a equipe do Programa de Implante Coclear. As doses de radiação utilizadas na radiologia médica não oferecem riscos aos usuários de Implante Coclear. No entanto, durante o procedimento, o componente externo do dispositivo deve permanecer desligado.

A utilização de luz ultravioleta em clínicas odontológicas e camas solares não oferecem riscos aos usuários de Implante Coclear.

A utilização de bisturi elétrico ou eletrocautério em cirurgias está proibida em usuários de Implante Coclear. Para maiores informações, é aconselhável que o cirurgião entre em contato com a equipe de Implante Coclear. Está proibido aos usuários de Implante Coclear tanto a realização da ressonância magnética, bem como a entrada em salas em que este procedimento é realizado. Em indivíduos usuários do sistema Nucleus 24, em situações em que se faz de extrema necessidade a realização deste procedimento, existe a possibilidade de remoção do magneto interno por meio de uma pequena cirurgia. Para mais informações clique aqui

09/10/2009

A vida do def. Visual



A escrita está acessível a qualquer cego, mesmo que ele desconheça o sistema Braille. Para isso, basta que o cego conheça os princípios básicos da dactilografia. Mas o problema da leitura permanece: como uma pessoa cega pode ler o que escreveu à máquina ou em papel? O sistema de escrita e, principalmente, de leitura Braille foi o primeiro a resolver essa questão. Através de um método lógico de pontos em relevo, distribuídos em duas colunas de três pontos. Para cada símbolo ou letra, uma pessoa cega pode, mediante o tacto, ler o que, com um aparelho especial denominado reglete e com uma pulsão, "desenhou" anteriormente ou o que dactilografou com a máquina de escrever Braille. Ou seja, pode ler e escrever com as mãos. No entanto, este método é demasiado específico, restringindo-se aos deficientes visuais.

Essa questão particular foi eliminada a partir de meados dos anos 90 pela introdução dos editores de texto nos computadores. A informática, como o Braille, entrou na vida das pessoas cegas como um vertiginoso meio de integração social, abrindo um horizonte infinito de informação, educação, cultura, mercado de trabalho e comunicação. Com os editores de texto, leitores de ecrã e sintetizadores de voz conjugados, o cego pode trocar e-mails com pessoas de qualquer parte do mundo, ler com total independência qualquer jornal internacional ou nacional, livros passados em scanner, listas de discussão e jogos de entretenimento.

O desenvolvimento da informática veio abrir um novo mundo recheado de possibilidades comunicativas e de acesso à informação. Os softwares existentes (leitores de ecrã e sintetizadores de voz) podem ler toda o ecrã do computador, uma determinada linha seleccionada, uma palavra ou mesmo caracteres, quando temos alguma dúvida sobre o que está escrito. Mas a informatização do segmento dos cegos depende muito dos recursos financeiros individuais, da actualização das instituições de/para cegos, das faculdades e escolas regulares em absorver essas novas necessidades especiais.

Em Portugal, apenas quatro Universidades dispõem de um serviço de apoio ao deficiente, neste caso, de apoio ao deficiente visual: a Universidade do Minho, a Universidade do Porto, de Coimbra e de Lisboa. A formação na área das novas tecnologias da informação está ainda muito limitada para a população cega. No Porto, apenas o serviço de Apoio ao Deficiente da Biblioteca da Faculdade de Letras da Universidade do Porto dá formação nesta área.

O cego não utiliza o rato para trabalhar com o computador, já que ele exige coordenação visual, mas também não usa um teclado Braille. O teclado comum é a ferramenta de que o deficiente visual dispõe para fazer operações no computador. Devido a uma norma internacional de dactilografia, a maioria dos teclados possuem na parte inferior, nas letras J e F, um alto-relevo com a forma de um ponto. Assim, com os indicadores nessas letras eles conseguem ter o domínio do teclado. As teclas de atalho, comuns na maioria dos aplicativos, são também muito úteis e são um óptimo substituto do rato.



Além dos softwares como os leitores de ecrã e os sintetizadores de voz, que traduzem em informação sonora o conteúdo visual do ecrã, existem outro programas como o Openbook e o Jaws que, conjugados, permitem a leitura sonora de qualquer informação em papel. Com o scanner, o Openbook passa o texto do papel para o ecrã e depois o Jaws encarrega-se de traduzir o conteúdo em informação sonora.

Hoje, um cego não só pode navegar pelas páginas da Internet como também produzi-las, participar em chats, ler jornais e revistas, fazer compras, fazer cursos on-line, ter acesso a manuais, informação em geral, a prestadoras de serviços, enfim, quase tudo que a WEB pode oferecer aos seus utilizadores. António Silva, cego e funcionário no serviço de Apoio ao Deficiente da Universidade do Porto, dá aulas de formação na área da informática a deficientes visuais e já produziu algumas páginas para a Internet (www.lerparaver.pt; www.aminharadio.com; blog.aminharadio.com).

Em paralelo com o computador, existe também a possibilidade de traduzir a informação para suporte papel, isto é, para Braille, através de impressoras Braille. No entanto, elas são bastante dispendiosas, para além de o seu processo exigir algum tempo. Há também a possibilidade de trabalhar com o computador e ao mesmo tempo com o sistema Braille, mediante um periférico denominado terminal ou linha Braille. Ligado ao computador, ele permite que o cego se certifique do que escreveu, embora este processo de verificação da escrita possa também ser realizado apenas com o computador, utilizando o teclado e os softwares já mencionados (leitor de ecrã, sintetizador de voz, Openbook e Jaws).



Para as pessoas de reduzida visão, existe um aparelho, designado monitor ampliador, que amplia qualquer texto que seja colocado no aparelho. Com uma pequena câmara de filmar na base, o equipamento capta o texto que se pretende visionar, traduzindo-o para um tamanho superior. Funciona como uma lupa e pode ser calibrado ao nível da cor e da luminosidade.

mais informações acesse Ler para ver

02/10/2009

Foto montagem virtual

Muitas vezes tenho me apertado, pela falta de criatividade que claro muitas vezes falha. Mas finalmente encontrei uma maneira fácil e rapidad de editar minhas imagens dá uma conferida e pode confiar. Veja aqui

14/09/2009

A dor da Crucificação




Médico francês reconstitui a agonia de Jesus.

Sou um cirurgião, e dou aulas há algum tempo. Por treze anos vivi em companhia de cadáveres e durante a minha carreira estudei anatomia a fundo.

Posso, portanto escrever sem presunção a respeito de morte como aquela.

Jesus entrou em agonia no Getsemani e seu suor tornou-se como gotas de sangue a escorrer pela terra. O único evangelista que relata o fato é um médico, Lucas. E o faz com a precisão de um clínico.

O suar sangue, ou "hematidrose", é um fenômeno raríssimo. É produzido em condições excepcionais: para provocá-lo é necessário uma fraqueza física, acompanhada de um abatimento moral violento causado por uma profunda emoção, por um grande medo.

O terror, o susto, a angústia terrível de sentir-se carregando todos os pecados dos homens devem ter esmagado Jesus. Tal tensão extrema produz o rompimento das finíssimas veias capilares que estão sob as glândulas sudoríparas, o sangue se mistura ao suor e se concentra sobre a pele, e então escorre por todo o corpo até a terra. Conhecemos a farsa do processo preparado pelo Sinédrio hebraico, o envio de Jesus a Pilatos e o desempate entre o procurador romano e Herodes. Pilatos cede, e então ordena a flagelação de Jesus.

Os soldados despojam Jesus e o prendem pelo pulso a uma coluna do pátio. A flagelação se efetua com tiras de couro múltiplas sobre as quais são fixadas bolinhas de chumbo e de pequenos ossos. Os carrascos devem ter sido dois, um de cada lado, e de diferente estatura.

Golpeiam com chibatadas a pele, já alterada por milhões de microscópicas hemorragias do suor de sangue. A pele se dilacera e se rompe; o sangue espirra. A cada golpe Jesus reage em um sobressalto de dor. As forças se esvaem; um suor frio lhe impregna a fronte, a cabeça gira em uma vertigem de náusea, calafrios lhe correm ao longo das costas. Se não estivesse preso no alto pelos pulsos, cairia em uma poça de sangue.

Depois o escárnio da coroação. Com longos espinhos, mais duros que os de acácia, os algozes entrelaçam uma espécie de capacete e o aplicam sobre a cabeça. Os espinhos penetram no couro cabeludo fazendo-o sangrar (os cirurgiões sabem o quanto sangra o couro cabeludo).

Pilatos, depois de ter mostrado aquele homem dilacerado à multidão feroz, o entrega para ser crucificado.

Colocam sobre os ombros de Jesus o grande braço horizontal da Cruz; pesa uns cinqüenta quilos. A estaca vertical já está plantada sobre o Calvário.

Jesus caminha com os pés descalços pelas ruas de terreno irregular, cheia de pedregulhos. Os soldados o puxam com as cordas. O percurso é de cerca de 600 metros. Jesus, fatigado, arrasta um pé após o outro, freqüentemente cai sobre os joelhos. E os ombros de Jesus estão cobertos de chagas.

Quando ele cai por terra, a viga lhe escapa, escorrega, e lhe esfola o dorso.

Sobre o Calvário tem início a crucificação. Os carrascos despojam o condenado, mas a sua túnica está colada nas chagas e tirá-la produz dor atroz.

Quem já tirou uma atadura de gaze de uma grande ferida percebe do que se trata. Cada fio de tecido adere à carne viva: ao levarem a túnica, se laceram as terminações nervosas postas em descoberto pelas chagas.

Os carrascos dão um puxão violento. Há um risco de toda aquela dor provocar uma síncope, mas ainda não é o fim. O sangue começa a escorrer.

Jesus é deitado de costas, as suas chagas se incrustam de pé e pedregulhos.

Depositam-no sobre o braço horizontal da cruz. Os algozes tomam as medidas.

Com uma broca, é feito um furo na madeira para facilitar a penetração dos pregos. Os carrascos pegam um prego (um longo prego pontudo e quadrado), apóiam-no sobre o pulso de Jesus, com um golpe certeiro de martelo o plantam e o rebatem sobre a madeira. Jesus deve ter contraído o rosto assustadoramente. O nervo mediano foi lesado.

Pode-se imaginar aquilo que Jesus deve ter provado; uma dor lancinante, agudíssima, que se difundiu pelos dedos, e espalhou-se pelos ombros, atingindo o cérebro. A dor mais insuportável que um homem pode provar, ou seja, aquela produzida pela lesão dos grandes troncos nervosos: provoca uma síncope e faz perder a consciência. Em Jesus não. O nervo é destruído só em parte: a lesão do tronco nervoso permanece em contato com o prego: quando o corpo for suspenso na cruz, o nervo se esticará fortemente como uma corda de violino esticada sobre a cravelha. A cada solavanco, a cada movimento, vibrará despertando dores dilacerantes. Um suplício que durará três horas.

O carrasco e seu ajudante empunham a extremidade da trava; elevam Jesus, colocando-o primeiro sentado e depois em pé; conseqüentemente fazendo-o tombar para trás, o encostam-se à estaca vertical.

Depois rapidamente encaixam o braço horizontal da cruz sobre a estaca vertical. Os ombros da vítima esfregam dolorosamente sobre a madeira áspera.

A ponta cortante da grande coroa de espinhos penetram o crânio.

A cabeça de Jesus inclina-se para frente, uma vez que o diâmetro da coroa o impede de apoiar-se na madeira. Cada vez que o mártir levanta a cabeça, recomeçam pontadas agudas de dor. Pregam-lhe os pés.

Ao meio-dia Jesus tem sede. Não bebeu desde a tarde anterior. Seu corpo é uma máscara de sangue. A boca está semi-aberta e o lábio inferior começa a pender. A garganta, seca, lhe queima, mas ele não pode engolir. Tem sede.
Um soldado lhe estende sobre a ponta de uma vara, uma esponja embebida em bebida ácida, em uso entre os militares. Tudo aquilo é uma tortura atroz. Um estranho fenômeno se produz no corpo de Jesus. Os músculos dos braços se enrijecem em uma contração que vai se acentuando: os deltóides, os bíceps esticados e levantados, os dedos, se curvam. É como acontece a alguém ferido de tétano. A isto que os médicos chamam tetania, quando os sintomas se generalizam: os músculos do abdômen se enrijecem em ondas imóveis, em seguida aqueles entre as costelas, os do pescoço, e os respiratórios. A respiração se faz, pouco a pouco mais curta. O ar entra com um sibilo, mas não consegue mais sair. Jesus respira com o ápice dos pulmões. Tem sede de ar: como um asmático em plena crise, seu rosto pálido pouco a pouco se
torna vermelho, depois se transforma num violeta purpúreo e enfim em cianítico.

Jesus é envolvido pela asfixia. Os pulmões cheios de ar não podem mais se esvaziar. A fronte está impregnada de suor, os olhos saem fora de órbita.

Mas o que acontece? Lentamente com um esforço sobre-humano, Jesus toma um ponto de apoio sobre o prego dos pés. Esforça-se a pequenos golpes, se eleva aliviando a tração dos braços. Os músculos do tórax se distendem.

A respiração torna-se mais ampla e profunda, os pulmões se esvaziam e o rosto recupera a palidez inicial.

Por que este esforço? Porque Jesus quer falar: "Pai, perdoa-lhes porque não sabem o que fazem". Logo em seguida o corpo começa afrouxar-se de novo, e a asfixia recomeça. Foram transmitidas sete frases pronunciadas por ele na cruz: cada vez que quer falar, deverá levar-se tendo como apoio o prego dos pés. Inimaginável! Atraídas pelo sangue que ainda escorre e pelo coagulado, enxames de moscas zunem ao redor do seu corpo, mas ele não pode enxotá-las. Pouco depois o céu escurece, o sol se esconde: de repente a temperatura diminui. Logo serão três da tarde, depois de uma tortura que dura três horas.

Todas as suas dores, a sede, as câimbras, a asfixia, o latejar dos nervos medianos, lhe arrancam um lamento: "Meu Deus, meu Deus, porque me abandonastes?". Jesus grita: "Tudo está consumado!". Em seguida num grande brado diz: "Pai, nas tuas mãos entrego o meu espírito". E morre. Em meu lugar e no seu.

Autoria atribuída a Dr. Barbet, médico francês

13/09/2009

Construindo sonhos.

Como os sonhos se constroem?
Muitos pensam que os sonhos se constroem por si só, enquanto outros, se esforçam para que na carreira da vida eles se realizem.
Para isso acontecer não é necessário você abandonar sua família, amigos e pessoas que te cercam e admiram; não é preciso destruir os sonhos alheios, ou a natureza.
Afinal como os sonhos se constroem?
É necessário perseverar, e não desistir em meio as dificuldades do caminho, mas encontrar forças, onde aos seus olhos não são possíveis. Você pode ser a esperança de muitas pessoas, então não desista nunca.
Para construir sonhos, é preciso amar. Sem amor suas lutas sempre o levarão a derrota. Amar não somente as coisas, mas também as pessoas que te cercam dando assim significado real aos teus sonhos. Essas pessoas te incentivam nos momentos de tristeza e angústia e são elas que te animam quando você quer desistir.
De todos os sentimentos o único que te aproxima da eternidade é o amor, então ame incondicionalmente, pois isto te dará forças para realização dos teus sonhos.

05/09/2009

Curiosidades bíblicas


O livro maior é o dos Salmos, com 150 capítulos.
O livro menor é II João.
O capítulo maior é Salmos 119.
O capítulo menor é salmos 117.
O capítulo 37 de Isaías e o 19 de II Reis são iguais.
Foram usados três idiomas em sua confecção: Hebraico, grego e aramaico.
Foi escrita em aproximadamente 1600 anos, por uns 40 autores e contém 66 livros.
A Palavra SENHOR é encontrada na Bíblia 1853 vezes e REVERENDO 1 vez no Salmo 111:9.
O verso maior é Ester 8:9.
O verso menor é Êxodo 20:13.
O verso central é Salmos 118:8.
Texto áureo da Bíblia: João 3:16

04/07/2009

Comemoração gera conflitos


A comemoração da seleção pelo título da Copa das Confederações e o comportamento dos jogadores brasileiros após a vitória sobre os Estados Unidos causam polêmica na Europa. A queixa é de que o time do Brasil estaria usando o futebol como palco para a religião. A Fifa até mandou um alerta à Confederação Brasileira de Futebol (CBF) pedindo moderação na atitude dos jogadores mais religiosos, mas indicou que, por enquanto, não haveria punições, já que a manifestação ocorreu após o apito final do jogo.

Após a vitória sobre os Estados Unidos, no último domingo (26), em Johannesburgo, na África do Sul, os jogadores da seleção brasileira fizeram uma roda no centro do campo e rezaram. Além disso, muitos deles vestiram camisetas com mensagens religiosas. A Associação Dinamarquesa de Futebol é uma das que não estão satisfeitas com a situação e quer uma posição mais firme da Fifa Pede punições para evitar que isso volte a ocorrer.

Com centenas de jogadores africanos, vários países europeus temem que a falta de uma punição por parte da Fifa abra caminho para extremismos religiosos e que o comportamento dos brasileiros seja repetido por muçulmanos que estão em vários clubes europeus hoje.

Tanto a Fifa quanto os europeus concordam que não querem que o futebol se transforme em um palco para disputas religiosas, um tema sensível em várias partes do mundo. Mas, por enquanto, a entidade não ousa punir a seleção brasileira.

"A religião não tem lugar no futebol", afirmou Jim Stjerne Hansen, diretor da Associação Dinamarquesa, em entrevista ao jornal local Politiken. Para ele, a oração promovida pelos brasileiros em campo foi "exagerada". "Misturar religião e esporte daquela maneira foi quase criar um evento religioso em si. Da mesma forma que não podemos deixar a política entrar no futebol, a religião também precisa ficar fora."

As regras da Fifa impedem mensagens políticas ou religiosas em campo. A entidade prevê punições em casos de descumprimento. Por enquanto, nenhuma decisão foi tomada sobre a reclamação dos dinamarqueses, lembrando que a manifestação religiosa dos brasileiros apenas ocorreu após a partida.

Mas essa não é a primeira vez que o tema causa polêmica. Ao fim da Copa do Mundo de 2002, no Japão, a comemoração do pentacampeonato brasileiro foi repleta de mensagens religiosas. A Fifa mostrou seu desagrado na época. Disse, porém, que não teria como impedir a equipe que acabara de se sagrar campeã do mundo de comemorar à sua maneira.

De qualquer maneira, a Fifa revelou nesta quarta-feira que está "monitorando" a situação. E confirmou que "alertou a CBF sobre os procedimentos relevantes sobre o assunto".

Para comentar acesse
http://portal.rpc.com.br/gazetadopovo/esportes/conteudo.phtml?id=901447&ch=

28/06/2009

O Capitão da seleção

Os meus amigos sabem que não sou muito de futebol,nem time pra torcer tenho. Mas queria pensar um pouco no CAPITÃO. Pai, irmão, homem, jogador, Lúcio o CAPITÃO da seleção. Por muitos jogos tenho acompanhado a seleção brasileira, mas dificilmente tenho admirado um jogador que jogue com tanta paixão, como o nosso CAPITÃO, que ame tanto esta seleção, este país, seu Jesus. Determinação e garra, tem sido sinai sevidentes em cada jogo, mas como muito bem falou um comentárista: pouco se vê aqueles que ficam atrás. Mas quero dizer que nós brasileiros sabemos de seu valor querido Lúcio. Você nos inspira porque mesmo em momentos difíceis, como você mesmo mencionou, em sua intrevista, você continua com a paixão no seu olhar. E aquele dedo levantado nos inspira a confiar em Deus também nos momentos adversos. Continue assim Lúcio, um CAPITÃO do reino de Deus também, anunciando a mensagem a muitos através de sua determinação e amor. PARABÉNS.

Paralisia Cerebral



A paralisia cerebral é o nome que se dá a um grupo de problemas motores (relacionados aos movimentos do corpo) que começam bem cedo na vida e são o resultado de lesões do sistema nervoso central ou problemas no desenvolvimento do cérebro antes do nascimento (problemas congênitos). Algumas crianças com paralisia cerebral também têm desordens de aprendizagem, de visão, de audição e da fala. Embora a lesão específica do cérebro ou os problemas que causam paralisia cerebral não piorem, os problemas motores podem evoluir com o passar do tempo.
Na maioria dos casos de paralisia cerebral, a causa exata é desconhecida. Algumas possibilidades incluem anormalidades no desenvolvimento do cérebro, lesão cerebral do feto causada por baixos níveis de oxigênio (hipóxia perinatal) ou baixa circulação do sangue, infecção, e trauma. Acreditava-se que as lesões por baixo fluxo de oxigênio durante o trabalho de parto eram as causas mais comuns de paralisia cerebral, mas agora os pesquisadores acreditam que os problemas no parto são a causa na minoria dos casos. Outras possíveis causas incluem: icterícia grave do recém-nascido, infecções na mãe durante a gravidez, problemas genéticos ou outras doenças que fazem o cérebro desenvolver anormalmente durante a gravidez. A paralisia cerebral também pode acontecer depois do nascimento, como quando há uma infecção do cérebro (encefalite) ou um trauma de crânio.
Há quatro tipos básicos de paralisia cerebral:
° Espástica — Movimentos Duros e difíceis,
° Discinética ou atetóide — Movimentos involuntários e descontrolados,
° Atáxica — Coordenação e equilíbrio ruins,
° Mista — Combinação de diferentes tipos.
A paralisia cerebral é a desordem motora mais comum da infância. Acontece em aproximadamente de 1 - 2 para cada 1,000 nascidos vivo, com o risco mais alto entre os bebês prematuros, crianças de baixo-peso-ao-nascimento (menos de 1,5 Kg), e em gravidezes complicadas por infecções ou condições que causam problemas com o fluxo de sangue para o útero ou para a placenta.

Fonte: http://www.policlin.com.br

15/06/2009

Teologia da Inclusão 1


Inclusão social é uma ação que combate a exclusão social. Geralmente ligada a pessoas de classe social, nível educacional, portadoras de deficiência física e mental, idosas ou minorias raciais entre outras que não têm acesso a várias oportunidades, ou seja, inclusão social é oferecer aos mais necessitados oportunidades de participarem da distribuição de renda do País, assim como inserção cultural, respeito de opinião e religião dentro de um sistema que beneficios a todos e não somente uma camada da sociedade, quem primeiro pensou neste assunto foi Deus.

As escrituras sagradas estão recheadas por afirmações como não despreze o órfão ou a viúva o surdo ou o cego, pois a religião pura e imaculada diante de Deus o pai é amá-los e ajudá-los à ter uma vida digna.

Isaías é quem mais menciona a desigualdade social e prega um tipo de teologia da inclusão veterotestamentária, mas eu me pergunto em que momento da história a igreja deixou de refletir sobre este tipo de teologia, teologia esta que permite a semelhança com Cristo e vive uma igreja de todos e para todos a luz da palavra de Deus.

09/06/2009

Pare e pense Pará

Para se pensar no paradigma do paraense que personifica a pluralidade do povo do Pará. Precisamos pensar pluriformemente, não pessoalmente, na prática da perseverança pelas pessoas.
Paraense é praticante da pura piedade para seu próximo. Pela palavra pode positivamente propagar a paixão pelo Pará e pela sua própria pátria, postergando o prejuízo previsto pela política na prática do pessimismo psicológico, pautado nas perdas da população.
Paraense pensa na perplexidade da problemática da população, e para de pulverizar pensamentos perversos pela plataforma paradisíaca do planeta. Para o planeta progredir prosperamente para a plenitude pessoal e do povo, precisa-se praticar a prudência e a pureza. Preciosas práticas para os paraenses.
Pare e pense...
Para o paraense palavras tem poder. Porque promovem paz ou promovem pesares pneumanológicos, psicológicos e políticos permitindo o progresso ou paulatinamente o perigo primeiro, a pecaminosidade presente nas pessoas.
E a paz pode pluralizadamente proteger o povo do perigo primeiro, pois o pecado possivelmente petrifica o pensamento puro, propagando a perdição pessoal e do povo. Petras previsões podem prejudicar a prática do paraense pecaminoso, propondo perdas, pesares, proibições e perigos putrefados para pessoas posteriormente puras.
Pare e pense...
O povo paraense propriamente pela paixão pelo Pará pode pensar primeiramente na possibilidade prevista para si próprio e para o próximo, a paz. E a paz pode possibilitar o poder do paraíso no planeta, o povo pensando pela paz e para a paz, poderá prosseguir pelo planeta, passando por prejuízos, porem postergando a pré-determinação pseudônima da política do povo. Predefinindo e propagando o pensamento da paz, perseverança, prosperidade e perdão, pensamentos parafraseados popularmente por pessoas.
Adoniran Melo

04/06/2009

Pará para paraenses.


Amo o Pará......

Por sua boa gente de caraterísticas únicas.

Amo o Pará......

Por sua flora e fauna sem igual.

Amo o Pará.....

Pelo brilhantismo de seu povo guerreiro.

Amo o Pará.....

Porque em meios as dificuldades podemos sempre sorrir.

Amo o Pará....

Por suas belezas naturais.

Amo o Pará....

Pela fé do povo em Deus.

Amo o Pará...

Pelas manifestações multiculturais.

Adoniran Melo

20/05/2009

Rodando para o alvo

video

Projeto com cadeirantes da primeira igreja batista de Curitiba.

Nasceu no coração de Deus e até hoje tem conquistado o coração de muitas pessoas para Deus.

Você pode apoiar de muitas formas este projeto.

Faça parte.

04/05/2009

O interprete a verdade e a mentira.



A linguagem corporal corresponde a todos os movimentos gestuais e de postura que fazem com que a comunicação seja mais efetiva. Aprendemos isso em uma das reuniões de interpretes.
A expressão corporal é fortemente ligada ao psicológico, traços comportamentais são secundários e auxiliares. Geralmente é utilizada para auxiliar na comunicação verbal, porém, deve-se tomar cuidado, pois muitas vezes as mãos, ao você sinalizar diz uma coisa, mas o corpo fala outra completamente diferente, principalmente os olhos, então ao interpretar não esqueça de alongar bem seus sinais ou seja esplorar ao máximo os pontos em que estes sinais se articulam e “olhar nos olhos” de seu receptor senão sua verdade sempre será um tremenda mentira, afinal você está falando pra quem?.
Mas se ele não olhar pra você? Isso não significa que ele está odiando sua interpretação, mas que ele está sendo confrontado com a verdade transmitida. Claro alguns estão apreendendo com todo seu conjunto corporal de interpretação, mas outros obviamente estão vendo onde podem criticar você, ou seja, você é falivel e não é um nativo da língua então aprenda com as críticas e saiba que passa por isso por amor a Cristo. Então pareça com ele o maior interprete de todos Jesus.

29/04/2009

Como surgiu o dia das mães


Por volta do ano 1600, na Inglaterra, começou a ser comemorado o "Mothering Sunday" ("domingo materno"). No quarto domingo da Quaresma, todos os trabalhadores ingleses eram dispensados para passarem o dia com suas mães, que ganhavam de presente o "mothering cake" (bolo materno).
Em 1872, nos Estados Unidos, uma mulher chamada Julia Ward Howe sugeriu que fosse criado o Dia das Mães, como uma data dedicada à paz. Mas a idéia de Julia não pegou. Até que, em 1907, Anna Jarvis iniciou outra campanha pelo Dia das Mães, em West Virginia. Ela escolheu o segundo domingo de maio para a celebração porque, neste ano, foi quando se completaram dois anos desde a morte de sua mãe. Anna insistiu muito, até que o governador de West Virginia realizou a primeira celebração oficial do Dia das Mães, em 1910.
Em 1911, a data foi comemorada em quase todo o país. Mas foi preciso uma forte campanha para o Dia das Mães ser oficialmente decretado pelo presidente Woodrow Wilson, em 1914. No Brasil, a primeira comemoração do Dia das Mães foi feita pela Associação Cristã de Moços (ACM), em Porto Alegre, no dia 12 de maio de 1918. Somente em 1932 o presidente Getúlio Vargas estabeleceu o segundo domingo de maio como data oficial para esta comemoração. Por aqui, o hábito de dar presentes virou moda em 1949, graças às campanhas publicitárias de grandes lojas de São Paulo.
África, Canadá, China, EUA, México e Japão também comemoram o Dia das Mães no segundo domingo do mês de maio.

22/04/2009

O surdo o pastor e a identidade

Viver como um pastor sem identidade é mais ou menos assim, ser estigmatizado por ser pastor ouvinte que trabalha com surdos, pelos outros ouvintes sou vítima de preconceito, pois não posso pensar se quer em criar qualquer tipo de sinal porque este tipo de neologismo não cabe a ouvintes, entendo como se fosse um brasileiro tentando criar palavras novas para norte americanos. Isso não significa que devo me desvaler de todo conhecimento sobre a língua gesto-visual, pois se não tenho fluência na mesma, sou mal visto, serei um mal interprete. Porém conheço muitos usuários primários que nem se quer sabem o que tais gestos significam e ainda vivem nos prolegómenos da língua. É pouco comum você conhecer um norte-americano que não saiba falar sua língua materna, mas no universo surdo isso é muito comum. Ensinei a vários.

Conheço muitas pessoas que se decepcionam com este tipo de estigma, um pastor sem identidade com toda certeza é um pastor de surdos, mas precisamos entender que nosso ministério é algo que nos aproxima da visão de João Batista nos escritos Joaninos. É necessário que Ele cresça e que eu diminua. Vivermos de acordo com a vontade de Deus e vencer seu próprio ego e se abster de suas vontades para viver a vontade de Deus.

Viver como um pastor sem identidade é você trabalhar em função de um povo que também te vê como um intruso em seu mundo gesto-visual, quantas vezes, ser ouvinte para muitos significou, ele é só mais um opressor tentando nos manipular com sua cosmo visão discriminatória e autoritária. É viver o resquício da historia como se fossem resquícios de granada vindo em sua direção, você tenta até se livrar, porém mais cedo ou mais tarde um destes estilhaços, irão te alcançar.

Pouquíssimos surdos me agradeceram pelas coisas que sonhei e os ajudei a conquistar, entendo isso como um tipo de analogia sobre a manifestação de Deus em nosso meio, Ele veio até nós para nos mostrar o que devemos fazer, mas o que fazemos? Não agradecemos por se despojar de sua eterna glória, se fazer homem e habitar entre nós. É uma maneira antropomórfica de interpretar nossos dilemas, peço perdão por isso, mas é minha melhor maneira de entender nossa relação com o pai de maneira fenomenológica.

01/04/2009

Deterioração do ministério com surdos



“Eficiência versos Ineficiência”.

(Lucas 19:11-27)


Gostaria de compartilhar com os companheiros e amigos sobre o que Deus tem falado ao meu coração intensamente. Tenho visto o mover de Deus na cristandade brasileira, seus milagres o chamado se estendendo a muitos, mas tenho percebido uma inversão de valores em constante crescimento, uma inversão inesperada, e mal calculada por muitos que ousadamente chamo de “Surdismo” (Chamarei aqui de influência da cultura surda sobre o individuo ouvinte. Quero deixar bem claro que não sou adpto da ideologia multiculturalista)
No decorrer de nossa história de trabalhos com surdos, posso vislumbrar não uma sociedade mais justa e igualitária, mas uma sociedade em sua gestação que almeja e aspira o poder, deveras utópico por ser uma sociedade formada por comunidades de classes minoritárias, me refiro à aspirante cultura que reconhecida foi há pouco tempo como cultura, a cultura surda, me pergunto que cultura é esta? Definida por Peiden como uma cultura independente de sua sociedade regente, (a comunidade ouvinte) Que tipo de pensamentos norteia esta comunidade Surda? Que por muito tempo tem lutado com todas as suas forças para estruturar uma ótica de mundo diferenciada. Igualitária ou não? Está é a minha grande dúvida. Ou este é um pensamento puramente ouvintista?
Muitos me parecem que vivem em um universo paralelo ao nosso. Suas características e suas identidades particulares fazem ver o mundo assim? Os ouvintes têm sido vilões, que nunca proporcionam uma referência positiva? Realmente precisamos nos retratar pelos erros cometidos através da história. O que Pedro Ponce de Leon diria de todo seu esforço para incluir os surdos na sociedade. Idealizando um alfabeto nunca visto e nem usado antes dele, que tipo de vilão é este? O vilão da liberdade que possibilita o livre pensar, e a luta pela valorização dos ideais de muitos surdos, outrora ignorados pela maioria de ouvintes da sociedade?
Estou farto desta visão de que ouvintes são opressores, cunhada por ouvintes que tem como um fardo ter nascido ouvinte, e por surdos que não conseguem ver a possibilidade de ouvintes e surdos andarem juntos. Imagino que as intenções de todos são as melhores, porém tem criado mais discriminação ainda.
Gostaria de ver surdos e ouvintes andando de mãos dadas, não este favorecimento de um para o detrimento de outro. Gostaria de ver ambos tendo um compromisso verdadeiro com o Senhor, não homens e mulheres sem instabilidade que qualquer interpério da vida, desiste de sua cristandade cunhada em bases paternalistas, isto tem me parecido deismo exarcebado. (O deísmo é uma postura filosófico-religiosa que admite a existência de um Deus criador, mas questiona a idéia de revelação divina)
Muitos de nós se encontravam em estado vegetativo, no que se refere à fé, mas hoje temos oportunidade de fazer a obra de Deus regeneradora e graciosa para a humanidade. Estou farto de ver que muitos surdos têm sido catequizados de forma errônea, sem nenhuma profundidade teológica, mas o que se ensina é uma poesia para eclesiástica, simplesmente para acalentar nosso coração no desejo de tê-los por perto, ou para ter algumas horas interpretando a bíblia, mas sem nenhum conhecimento sobre a mesma, ou interpretando músicas, mas sem qualquer reflexão sobre tais.
Estou farto de ver o sacrifício de Jesus sendo tratado como algo digno de desprezo, não tenho responsabilidade nisso muitos me falam. Estou cansado de ver homens e mulheres crendo que podem transformar o mundo em congressos, retiros, seminários cursos de capacitação, mas em oração nada, em relacionamento com Deus nada. Mas não movem uma palha para acabar com a apatia espiritual dos ministérios que se extinguem a cada dia.
Estou fardo de ver a gama de interpretes positivistas que problematizam tudo que se refere a Deus, Jesus e ministério se enveredam por caminhos científicos e esquecem-se do chamado de Deus para sua vida, isso não seria uma estratégia satânica? Não estou dizendo que estudar, conhecer se capacitar é errado, não me interpretem mal, mas que a primazia é de Deus em nossa vida, mesmo que organizações ou entidades me falem que eu não posso avançar, Deus me fala Não to mandei eu? Esforça-te, e tem bom ânimo; não temas, nem te espantes; porque o SENHOR teu Deus é contigo, por onde quer que andares. Josué 1:9
Apaixonar-se por este ministério e sobre tudo apaixonar-se por Deus,
• É não ser paternalista em um mundo paternalista, é andar na contra mão da realidade humana,
• É saber dizer não com sabedoria.
• É não esquecer da missão.
• É viver a visão de Deus, é não desafiar o grande EU SOU com seu pequeno eu,
• É viver em constante busca de conhecer não parando assim no tempo e por cima acreditando que nada de novo surge nem surgirá.

Estou farto dessa mediocridade mental que faz uma coisa ou outra para poder dormir anoite, mas seu coração esta longe daquilo que Deus deseja.

Estou meio cansado destes mestres que sem nenhuma base criticam o pensamento de pensadores livres, sérios, e que produzem uma genuína linha de pensamento teológico "tupiniquim" que como eu odeiam as embalagens de teologias importadas, que de nada combinam com o pensamento ainda bebê da teologia brasileira, mas inconseqüentemente atiram a primeira pedra, e ainda se acham donos da razão.

Um amigo me disse conhecer é poder, talvez estivesse parafraseando João 8:32, pois nunca é tarde para se libertar das amarras de uma cristandade fatídica que nos rodeia, amigo pense muito antes de se envolver na obra de Deus, pois você não pode tratar o reino de Deus como um servo inconseqüente, faça tudo buscando a sabedoria que vem do alto, só Deus pode nos socorrer e nos dá a alegria da vitória, e acima de tudo entenda a tridimensionalidade do amor e viva isto.
Pr Adoniran Melo

30/03/2009

Influências sincreticas na cristandade tupiniquim

Em meio a tantos pensamentos sobre a multiplicidade de influências que gestaram o pensamento teologico tupiniquim, vemos com grande clareza as manifestações de carater afro, mas nada melhor de que ver de perto estas manifestações de cunho cristã, baseado em uma cosmovisão africana.


video

25/03/2009

O surdo e a teologia fenomenológica.



                                                           por Adoniran Melo

O pensamento teológico se define a partir de fenômenos experimentados no cotidiano, que possibilitam bases para diversas interpretações sobre a multiplicidade dos noemas (essências ou significações) humanos acerca de Deus, porém um me chama muito a atenção, o pensamento teológico na perspectiva de um individuo surdo, que chamarei aqui de pensamento surdo-teologico, que se define a partir da maneira empírica de vivência que o surdo tem sua leitura cosmológica, vem mediante as imagens ou gestos que ele lê e interpreta em seu universo silencioso e visual, seus olhos tem um papel preponderante para a construção de seus conceitos e percepções do universo que o cerca.
Quero esclarecer que me refiro ao individuo como surdo, para prefigurar aquele que luta por sua cultura e maneiras dinâmicas de comunicação, então não se assemelha em nada ao individuo deficiente auditivo, mas em parte ao implantado e o oralizado, pois o surdo tem uma língua gesto-visual de caráter interpretativo a partir da experiência visual, então me impulsiono a refletir sobre a capacidade de noesis (atos intencionais da consciência )do abstrato. Como isso se processa pelo surdo?
Suas bases de interpretações do ser de Deus (ani hú, EU SOU) vem de suas interpretações dos fenômenos vividos com o seu ser (ani wehu, eu e Ele ), não é difícil um surdo crer em um Deus que não ouve, ou seja, um Deus surdo, não quero ser mal interpretado, mas não me refiro a um entendimento ouvintista,  pois os conceitos do individuo surdo sobre surdez não se assemelham aos nossos, nem tomo como base a ontologia, pois suas tentativas de definir o ser de Deus são altamente limitadas e ficam no campo da subjetividade.
 Para nós uma pessoa surda é aquela que é desprovida do sentido da audição, e os estigmatizamos como deficientes no sentido mais esdrúxulo da palavra, mas a concepção de Deus pode ser vista como um Deus que vê tudo que o cerca e se manifesta, e que ouve através dos olhos como as pessoas ouvem no seu contexto de gesto- comunicação, ou seja a fé vem pelo o ouvir (ver na aplicabilidade surdo-teologica da palavra) e a experimentação do abstrato vem por meio de suas experiências concretas, pois entendemos que Deus se revela através de sua criação. 
Chego então à conclusão que é a partir de uma cosmo visão de cunho fenomenológico, que o individuo surdo tem sua fé no Deus altíssimo fazendo uso de ideias teológicas que caminham pelo campo do modalismo teológico.


18/03/2009

A fé de Deus.



Antropomorficamente falando uma das afirmações que mais motivam o coração do homem é esta, DEUS ACREDITA EM VOCÊ. Não quero ser demasiadamente ousado, ou enveredado pelas mais diversas linhas de pensamento psicológicos que crêem na programação mental.
Lembro-me de Davi o pequeno Davi, Deus o escolhera, mas toda a sua família não cria nele, penso que nem mesmo Davi cria nele, mesmo ao ouvir a voz de Deus, e seu chamando para ser rei de um povo em desenvolvimento, Davi tinha seus medos, as aflições mexiam com seu coração e ele talvez se debruçasse em inúmeras indagações sobre sua capacidade, sua força. Os olhares que o cercavam eram de dúvida, mas ele cria em algo real, que o Senhor estava com ele (Ani wehu´).
João 17:18-20. Assim como tu me enviaste ao mundo, também eu vos envio ao mundo. E a favor deles eu me santifico a mim mesmo, para que eles também sejam santificados na verdade. Não rogo somente por estes, mas também por aqueles que vierem a crer em mim por intermédio de sua palavra.
As afirmações de Jesus permeiam até o nosso século, ecoando com uma vivacidade singular, Na tradição cristã (de matriz agostiniana), a Teologia é organizada segundo os dados da revelação e da experiência humana. Então novamente vem em cena o sinergismo de cunho correlativo e dinâmico, que nós faz pensar. Como Deus nós diz que precisamos crer nele para agradá-lo. (Hb. 11:6)
A relação entre Deus e o homem sempre foi de cunho alterior ( ide quo maios cogitare non potest), mas será que não estamos errados neste pensamento que distancia Deus do humano. As falas de Jesus denotam fé. Então sou obrigado a crer que Cristo o Senhor (Kyrios) acredita em alguém. Jesus não apresentava a apathia vista na mitologia como distanciamento do deuses e o humano. Seu comportamento é humano e divino.



2 Deus acredita na humanidade

Sinceramente esta é uma das grandes verdades da bíblia, por muito tempo Deus tem usado seus profetas para falar isso a povos de diversas línguas e culturas das mais variadas, dando-lhes esperança de consolação e vida eterna, amor e experiências nunca vividas.
João 3:16-17 Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna. Porquanto Deus enviou o seu filho ao mundo não para que julgasse o mundo, mas para que o mundo fosse salvo por ele.
Nossas vidas são pautadas por grandes verdades como esta. Deus acredita em nós e deseja que sejamos grandes influenciadores para este mundo. Mas nosso sentimento de culpa nos torna alheios a “misericórdia de Deus” . No meu trabalho visito e atendo todos os tipos de pessoas, ricas, pobres, deficientes e outros “deficientes” de alma. Lembro de uma garota que estava a beira do suicídio, sua voz estava tremula, sentia sua respiração ofegante, nos seus olhos podia ver o desespero, mas uma verdade absoluta tornou-se sua verdade.
Deus cria que ela poderia ser muito melhor do que ela e poderia também fazer a diferença na situação terrível que estava vivendo. Pude olhar no fundo de seus olhos e dizer Deus crê em você.
Pr.Adoniran Melo

11/03/2009

Fé Equivocada

Fé do grego pistia e do latim fides: Entedemos que é a firme convicção de que algo seja verdade, sem nenhuma prova de que este algo seja verdadeiro, mas pela absoluta certeza de existência que depositamos neste algo ou alguém. (Hb 11 paráfrase)
Esta convicção se relaciona de maneira unilateral com os verbos acreditar, confiar ou apostar, isto é, se alguém tem fé em algo, então acredita, confia e aposta (usado assim por Agostinho) nisso, mas se uma pessoa acredita, confia e aposta em algo, não significa, necessariamente, que tenha fé. A diferença é que ter fé é nutrir um sentimento profundo de afeição, ou amor ardente pelo que acredita e confia, depositando assim o curso de sua vida ao recebedor de sua fé.

Então é um grande equivoco pensar em fé como auto satisfação ou forma de elevação de seu ego, a fé é voltada à Deus. Ele é nosso alvo de amor e devoção, Deus é pura fé enactante (fé em ação). Todos nós somos alvo da fé de Deus, pois Ele não entra em conflito com suas verdades, Ele ama você e crê que é sal da terra e luz do mundo. (MT 5:14-16) Ele mandou seu filho para morrer em seu lugar.(Jo 3:16)
Fé equivocada é aquela que vive em constante conflito a Deus, fazendo da verdade divina uma mentira real. É aquela que se inclina a corroer os conceitos bíblicos tentando provar que as verdades da palavra de Deus não passam de fabulas antigas. É aquela que produz apatia espiritual e se distanciam da gloria do conhecimento de Deus.

Fé equivocada é aquela que vive alheia ao conhecer a verdade (Jo. 8:32) e é levada por qualquer verdade contrária a Deus e não medita na palavra em todos os momentos, (Js. 1:8) mas transforma as inverdades do mundo em suas convicções. É aquela que vislumbra a Deus somente na esfera metafísica não na enactância diária.
Fé equivocada é aquele, que valoriza o emocional e despreza o espiritual, nas tentativas de práticas mais diversas de culto ao Deus altíssimo. É aquela que em meio aos antropomorfismos (maneira humana de falar das coisas) da cristandade esquece de quem merece o louvor. É aquela que pensa em oração como mecanismo de petição somente.

A fé de Jesus o levou a cruz para resgate de todos nós, (Jo. 10:10) você já é capaz de através da fé ser um instrumento para resgate da vida de outras pessoas?

05/03/2009

União

Classificando a união.
Gn. 11:6 Atos: 2:44 Efésios 4:3-6

A união é algo muito mencionado em todas as igrejas do mundo, mas pode ser algo muito ruim quando feito fora da vontade de Deus e de maneira deformatória, pois não compreendemos muito bem as diferenças gritantes entre unidade e uniformidade.

SOBRE UNIDADE:
a) União negativa leva a desobediência. Gn. 9:1 enchei a terra...
b) O pecado da desobediência pode levar a destruição da comunidade. Gn. 19: 24,25
c) Deus pede que o povo esteja junto e reparta tudo entre si. Atos 1:44
d) A união que agrada a Deus tem conseqüências gloriosas para o seu nome.

ALCANÇANDO A UNIDADE: Unidade não significa uniformidade

Efésios 4:1-6

e) Andar de modo digno para que fomos chamados ( Parapacaleu rogo-vos )
A palavra denota uma necessidade calorosa, pessoal e urgente de relacionar-se com outrem não como um. V.1

Crente celular: Quando não ta fora de área ta ocupado.
Crente 007: Investiga a vida de todos.
Crente mola: Só vive enrolado.
Crente orkut: Ta cheio de amigo, mas só virtual.
Crente faustão: Só aparece no domingo.

f) Buscando a mansidão. Atitude que expressa submissão perante as ofensas e injurias, sem o desejo de vingança e malícia ( Proutes) V. 2

Crente Balão: não pode ver uma agulha já ta estourando.
Muitos em nossos dias tem o pavio curto

g) Colocando-se um no lugar do outro V.2

O que Albert Ainsten chamava claramente de desassociar-se de si e por se em outrem.

h) Fazendo todo esforço possível V.

Não desistir dos objetivos da vida, mas lutar todos os dias com todas as forças
i) Lutar por aquilo que manten os pensamentos juntos ( Sundesmos Karl barth ) V.3

Há um só Senhor, uma só fé, um só batismo; um só Deus e Pai de todos, o qual é sobre todos, age por meio de todos e está em todos. V. 5,6

01/03/2009

Uma maneira especial de ouvir.
João 10: 3,4

Você já ouve o som agradável da voz de Deus?

Muitas pessoas ouvem diferentes tipos de vozes.

Voz da indiferença

Que as faz desistir em muitos momentos de sua vida, de sonhos e caminhos que podem mudar suas vidas e a vida de alguém.

Voz da incerteza.
Aquela vozinha que sussurra bem baixinho, você não conseguirá que leva muita gente para a desistencia por duvidarem de que Deus poderá lhe dá a vitória.

Voz do seu pequeno eu

Há um grande conflito entre o nosso pequeno eu que nos dirige a auto satisfação, deixando assim a vontade de Deus em segundo plano.

Voz do Desespero

Penso que a mais terrivel das vozes é aquela que nos lança em uma queda livre pra um buraco negro que em nossa mente não terá fim.


Ouça a voz de Deus em sua vida todos os dias, ouça através de seu coração, das circunstancias da vida de ações miraculosas, e outras pessoas.